Perseverance coleta 6º amostra de Marte mas não consegue selar o material

Perseverance coleta 6º amostra de Marte mas não consegue selar o material

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 11 de Janeiro de 2022 às 12h40
NASA/JPL-Caltech/MSSS

O rover Perseverance realizou sua sexta coleta de amostras em Marte no dia 29 de dezembro. Apesar de o material ter sido obtido com sucesso, os dados que a equipe recebeu após o procedimento mostraram que houve uma anomalia. Devido a uma obstrução, o Perseverance não conseguiu selar o tubo de titânio com as amostras.

Pelo Twitter, os oficiais da agência espacial comentaram o mais novo desafio do Perseverance. “Parece que alguns detritos, com tamanho de pedrinhas, estão obstruindo meu braço robótico para levar o tubo à selagem e armazenamento”, escreveram, como se fosse o próprio rover falando. “Mais imagens e dados estão por vir. Coletar amostras em Marte exige perseverança”.

A nova amostra foi coletada da rocha apelidada Issole, usando a broca no fim de seu braço robótico. Tudo deu certo até a transferência da amostra, que já estava no interior do tubo de titânio, para a estrutura no chassi do rover. Durante o procedimento, os sensores do veículo identificaram uma resistência inesperada, que sugeria a ocorrência de algum tipo de bloqueio.

Investigando o problema na coleta

Após identificar a anomalia, o rover fez exatamente o que a equipe da missão esperava: interrompeu o armazenamento e “ligou para casa” para solicitar novas instruções. “Esta foi apenas a sexta vez na história da humanidade que uma amostra foi obtida em outro planeta, então quando vemos algo anômalo acontecendo, vamos devagar”, explicou Louise Jandura, engenheira-chefe de armazenamento e coletas na NASA.

Imagem do núcleo de rocha obtido, no interior do tubo de armazenamento (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

Agora, a equipe está tentando solucionar o problema. “Os designers do carrossel consideraram a habilidade de continuar operando com sucesso, mesmo com detritos”, explicou ela. Como esta é a primeira vez que será necessário remover os detritos, a equipe irá levar o tempo que for necessário para garantir que as pedrinhas “intrusas” saiam do caminho organizada e controladamente, sem danificar o que já foi coletado.

Este não é o primeiro desafio que o Perseverance enfrenta para coletar amostras no Planeta Vermelho — basta lembrar a primeira tentativa de coleta, realizada em agosto do ano passado. O procedimento foi realizado com uma rocha que tinha estrutura frágil demais; por isso, ela se fragmentou em pedacinhos, que não puderam ser armazenados no tubo.

O Perseverance pousou na cratera Jezero em fevereiro de 2021 para procurar sinais de antigas formas de vida que talvez tenham existido no planeta — e, claro, coletar amostras do solo marciano. Depois, o material será levado à Terra através de uma missão conjunta, realizada entre a Agência Espacial Europeia (ESA) e a NASA. Se tudo correr bem, as amostras devem ser trazidas no início da próxima década.

Fonte: NASA; Via: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.