SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

O cometa 12P/Pons-Brooks vai se aproximar da Terra em 2024. Há riscos?

Por| Editado por Patricia Gnipper | 10 de Novembro de 2023 às 12h20

Link copiado!

Comet Chasers/Students do St Mary's Primary School Bridgend
Comet Chasers/Students do St Mary's Primary School Bridgend

O cometa 12P/Pons-Brooks está viajando pelo espaço rumo à aproximação máxima do Sol. Também conhecido pelo apelido “Cometa do Diabo”, este objeto vai se aproximar da Terra em 2024 — mas pode ficar tranquilo, pois a visita não oferece riscos para nosso planeta.

Este cometa é conhecido desde 1812, ano em que o astrônomo Jean-Louis Pons o observou pela primeira vez. Hoje, já sabemos que ele é períodico, e leva 71 anos para completar uma volta ao redor do Sol.

Quando chegar ao periélio (o ponto mais próximo do nosso astro) em abril de 2024, o 12P vai estar a 0,8 unidades astronômicas dele, distância equivalente a 119,7 milhões de quilômetros. Para comparação, considere que a Terra fica a uma unidade astronômica do Sol.

Continua após a publicidade

Em junho do ano que vem, o cometa vai realizar sua aproximação máxima da Terra. Agora, talvez você esteja se perguntando se o cometa pode se chocar com nosso planeta enquanto seguiria rumo ao Sistema Solar externo.

A boa notícia é que nada disso vai acontecer. O Pons-Brooks tem órbita bastante inclinada, o que significa que ele vai passar entre a órbita da Terra e de Vênus, e somente depois vai deixar o Sistema Solar interno.

Continua após a publicidade

Além disso, vale lembrar que a distância entre o cometa e a Terra durante a aproximação máxima é bastante segura: ele vai ficar a 224 milhões de quilômetros de nós, o equivalente a 1,5 unidade astronômica. Portanto, isso significa que o 12P vai estar a uma vez e meia a distância que separa o Sol do nosso planeta.

O "cometa do diabo"

O 12P é um cometa periódico, que se aproximou do Sol pela última vez na década de 1950. Seu núcleo mede mais de 15 km de diâmetro e tem atividade criogênica, ou seja, expele material composto por uma mistura de gelo, poeira e gás.

Estas erupções conferiram formato curioso ao coma do cometa — para alguns, ele se parecia com a nave Millennium Falcon, da franquia Star Wars. Mas, para outros, as erupções formaram estruturas alongadas que lembravam chifres, inspirando o apelido “cometa do diabo”.

Continua após a publicidade

Fonte: Via: Astronomy