Humanos em Marte | Qual será o papel da SpaceX na ocupação do Planeta Vermelho?

Por Daniele Cavalcante | 16 de Agosto de 2019 às 09h33
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

Não é segredo que a SpaceX está atualmente trabalhando na construção da Starship, uma espaçonave interplanetária que será capaz de levar 100 passageiros para Marte, além de uma grande quantidade de cargas para diversas partes do Sistema Solar. Esse projeto é uma das maiores ambições da empresa de Elon Musk, que está ao lado da NASA na tarefa de estabelecer um acampamento humano no Planeta Vermelho.

Embora a companhia de voos espaciais privados não tenha um prazo exato para suas primeiras missões a Marte, Elon Musk afirma que a primeira base por lá poderá ser inaugurada em 2028. Até lá, Paul Wooster, engenheiro de desenvolvimento da SpaceX, explicou que a empresa planeja construir qualquer infraestrutura necessária para suportar os voos da Starship para e a partir de Marte. Isso pode incluir plataformas de pouso e estações de reabastecimento para os foguetes reutilizáveis.

Primeiras missões

Infográfico da SpaceX mostra como a empresa pretende usar a Starship para transportar seres humanos e carga para o Planeta Vermelho, e retornar à Terra depois disso

Para as primeiras missões, a SpaceX vai pousar pelo menos duas duas naves de carga no Planeta Vermelho, antes de enviar qualquer humano para lá, de acordo com Wooster. Essas primeiras missões levariam suprimentos, sistemas de suporte à vida e geradores de energia, que os primeiros astronautas a chegar ao solo marciano precisarão quando começarem a montar o acampamento.

Além disso, essas missões iniciais também serão úteis para confirmar a presença de recursos naturais capazes de fornecer combustível para futuros voos ao Planeta Vermelho. A SpaceX quer usar o gelo da superfície e dióxido de carbono da atmosfera marciana para reabastecer a espaçonaves, permitindo que os foguetes retornem à Terra.

Se os dois lançamentos iniciais derem certo, a SpaceX enviará duas missões tripuladas, além de dois voos de carga, para começar a montar uma planta de produção de propulsores. Ali, a água e o dióxido de carbono serão convertidos em metano líquido e oxigênio líquido, que alimentarão os motores do foguete.

Muito trabalho, muitos parceiros 

Conceito da nave Starship (Imagem: SpaceX)

Mas a SpaceX não fará tudo sozinha. Começamos o texto dizendo que a empresa de Musk trabalhará junto com a NASA, que já acenou interesse em usar a Starship. No entanto, a NASA não estará totalmente comprometida em usar a nave espacial da SpaceX em suas primeiras missões humanas no Planeta Vermelho, ao menos até que a companhia de Musk consiga provar que o veículo está mesmo pronto para a viagem.

"Estamos muito felizes em ajudar a NASA em seus planos globais de ir à Lua e a Marte", disse Wooster, acrescentando que a SpaceX deve primeiro se concentrar em testar a Starship para garantir que a nave possa sair da Terra e retornar com segurança.

Também há outros parceiros internacionais da NASA e outras companhias espaciais nesse projeto de ocupar Marte. Várias empresas já começaram a projetar conceitos para os acampamentos marcianos e propuseram postos orbitais, que podem servir como um pit stop para a Starship, reduzindo a quantidade de combustível necessária para viagens de retorno à Terra.

Quanto à Starship, Elon Musk deve anunciar a mais recente atualização da nave no dia 24 de agosto. No entanto, a SpaceX já começou a testar um pequeno protótipo dessa espaçonave, chamado Starhopper, que deve fazer seu maior "salto" neste próximo fim de samana. O Starhopper deu seu primeiro "pulo" em abril, para testes iniciais do motor Raptor, e o segundo teste aconteceu no dia 25 de julho, quando o veículo chegou a quase 20 metros de altitude.

Wooster disse que a SpaceX estará pronta para enviar humanos a Marte na metade da próxima década. É que as posições da Terra e de Marte nos anos de 2024 a 2026 nos oferecerão uma configuração adequada para os lançamentos. Mas essa não é uma previsão tão precisa assim, já que a SpaceX — e o próprio Elon Musk — são conhecidos por encabeçar ideias e prazos ambiciosos. Até lá, temos que esperar a empresa provar que a Starship pode chegar ao solo marciano com segurança, em primeiro lugar.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.