Fotógrafo registra a ISS passando em frente ao Sol; confira as fotos!

Fotógrafo registra a ISS passando em frente ao Sol; confira as fotos!

Por Danielle Cassita | Editado por Rafael Rigues | 22 de Junho de 2022 às 12h00
JAMIE COOPER PHOTOGRAPHY

O fotógrafo e astrônomo amador Jamie Cooper fez belas fotos da silhueta da Estação Espacial Internacional (ISS), enquanto passava em frente ao Sol. Ele descobriu que o laboratório orbital estaria visível sobre sua casa em Whilton, no Reino Unido, no dia 17 de junho, e preparou um telescópio e uma câmera de vídeo de alta velocidade para registrar o evento.

O trânsito (nome dado quando um objeto passa em frente a outro) da ISS pelo Sol mal durou um segundo, e foi fotografado às 6h22, no horário de Brasília. “Era uma oportunidade que não podia perder”, disse Cooper.

Abaixo, você confere as fotos, que mostram a estação e até manchas solares:

A ISS estava a cerca de 400 km de altitude, se deslocando a aproximadamente 27.300 km/h. A câmera usada para as fotos estava registrando 80 quadros por segundo. Em entrevista à BBC, Cooper explicou que estava no lugar certo, na hora certa, para as fotos. “Eu verifiquei a data três dias antes, e a estação ia ‘escapar’ da minha casa”, recordou. “Verifiquei um dia antes e ela estaria sobre a minha casa, tive muita sorte”, celebrou o fotógrafo.

Cuidados para observar o Sol

As fotos são incríveis, mas vale lembrar que é preciso tomar muito cuidado para observar o Sol a olho nu ou com instrumentos, como telescópios; afinal, nossa estrela é extremamente brilhante, e observá-la sem a proteção adequada pode causar danos permanentes à retina.

“É importante dizer que usei um telescópio especializado com filtro, porque você nunca deve olhar para o Sol sem ele — isso pode levar à cegueira permanente”, alertou Cooper. Há diferentes técnicas para observar nosso astro com segurança. Por exemplo, se você tiver um telescópio, pode se inspirar em Cooper e usar um filtro solar apropriado para as observações.

Outra opção é usar um método de observação indireta, como uma “câmera pinhole”, que pode ser feita facilmente com materiais disponíveis em casa. Esta é uma alternativa bastante adotada para a observação de eclipses solares, porque além da segurança para acompanhar o fenômeno, permite projetar a imagem do Sol em uma superfície, de modo que várias pessoas podem ver o eclipse.

Fonte: BBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.