Equipe russa de filmagem chega à Estação Espacial Internacional

Equipe russa de filmagem chega à Estação Espacial Internacional

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 05 de Outubro de 2021 às 10h51
Roscosmos

Nesta terça-feira (5), a Rússia lançou a missão Soyuz MS-19, levando três tripulantes à Estação Espacial Internacional (ISS). A bordo da nave, estavam a atriz Yulia Peresild, o diretor Klim Shipenko e o cosmonauta veterano Anton Shkaplerov, que vão gravar o filme O Desafio na estação orbital, enquanto o cosmonauta Anton Shkaplerov ficará na estação durante uma missão de seis meses. O lançamento aconteceu às 05h55 (horário local) com um foguete Soyuz 2.1a.

A acoplagem aconteceu às 9h22 e, então, começaram os procedimentos de abertura das escotilhas entre as duas naves, incluindo checagens de pressurização e de vazamentos. Peresild, Shipenko e Shkaplerov se juntam aos tripulantes da Expedição 65, que conta com astronautas da Agência Espacial Europeia, NASA, a agência espacial japonesa JAXA e Roscosmos. Agora, Pereslid e Shipenko devem passar 12 dias na estação para as gravações, que devem resultar em até 40 minutos de cenas filmadas na ISS.

O "elenco" da produção contará também com Pyotr Dubrov e Oleg Novitskiy, cosmonautas que vão dar uma pausa em suas atividades para fazer breves participações nas filmagens, e o astronauta Mark Vande Hei, da NASA, deverá dar assistência à produção. De acordo com informações já divulgadas sobre o longa, o filme irá abordar a história de um cosmonauta russo que sofreu uma parada cardíaca durante um spacewalk, que precisará de uma cirurgia de emergência antes de voltar à Terra. Assim, Pereslid irá interpretar a médica encarregada responsável pelo procedimento.

Devido às gravações de O Desafio, a atriz e o diretor se tornaram os primeiros cidadãos civis da Rússia a ir para o espaço — eles tiveram um treinamento de apenas cinco meses para a empreitada. Dmitry Rogozin, diretor da Roscosmos, afirmou à mídia do país que o filme e o voo "são um experimento para ver se a Roscosmos consegue preparar duas pessoas comuns para voar em dois ou três meses". Pelo menos na teoria, o período reduzido pode ser suficiente para proporcionar respostas rápidas em caso de emergência no espaço e ampliar o acesso àqueles que não podem custear períodos mais longos treinando.

Ao fim das filmagens, Pereslid e Shipenko vão retornar para a Terra no dia 17 de outubro a bordo de uma nave Soyuz MS-18, acompanhados pelo comandante Oleg Novitskiy. Enquanto isso, Pyotr Dubrov e Mark Vande Hei vão ocupar os assentos da nave Soyuz MS-19, para retornar no fim de março de 2022 — e, por isso, Dubrov e Vande Hei vão ficar no espaço por aproximadamente 353 dias, período que irá conferir ao astronauta da NASA o título de voo espacial mais longo já realizado por um norte-americano.

Segundo informações da NASA publicadas por volta das 13h30, o trio da Rússia chegou à ISS em segurança e já se juntou aos astronautas que estão por lá. Agora, somados aos outros sete tripulantes da Expedição 65, a Estação Espacial Internacional comporta 10 pessoas a bordo.

Fonte: Space.com, NASA Spaceflight, NASA 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.