Astronauta da NASA tem estadia na ISS prolongada em quase 1 ano e baterá recorde

Astronauta da NASA tem estadia na ISS prolongada em quase 1 ano e baterá recorde

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 15 de Setembro de 2021 às 11h40
NASA

O astronauta Mark Vande Hei, da NASA, e o cosmonauta Pyotr Dubrov, da agência espacial russa (Roscosmos), tiveram sua permanência estendida a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) em quase um ano. Ao retornar à Terra em março de 2022, Vande Hei terá superado o recorde atual de voo espacial mais longo de um astronauta norte-americano — atualmente, mantido por Scott Kelley —, acumulando 352 dias em órbita.

Os dois tripulantes chagaram à ISS em abril deste ano, a bordo da nave russa Soyuz MS-18, como parte da Expedição 65. Por conta do novo voo russo planejado para outubro, pelo qual serão gravadas as cenas do filme "O Desafio", o primeiro filmado diretamente no espaço, Dubrov e Vande Hei permanecerão em apoio a esta empreitada inédita.

O astronauta Mark Vande Hei já ultrapassou a marca de 100 dias na órbita da Terra (Imagem: Reprodução/NASA)

Outra vantagem dessa permanência de quase um ano, segundo a NASA, será obter uma visão mais profunda de como o corpo humano se adapta à microgravidade por longos períodos. A pesquisa ajudará a preparar as futuras missões para lugares mais distantes, como a Lua e Marte, além de fornecer oportunidades de pesquisas adicionais que podem beneficiar a vida na Terra.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O astronauta Vande Hei revelou sua emoção em participar de uma pesquisa tão importante assim. “A oportunidade de vivenciar isso com maravilhosos companheiros de tripulação ao mesmo tempo em que contribui para a ciência e a exploração futura é empolgante!”, acrescentou. Os tripulantes costumam permanecer a bordo da ISS por cerca de seis meses em cada missão, mas uma viagem de ida e volta a Marte levaria, no mínimo, dois anos.

(Imagem: Reprodução/NASA/Roscosmos)

Em 25 de agosto, Vande Hei realizaria uma caminhada espacial em apoio à instalação dos novos painéis solares da ISS, mas, por conta de um nervo comprimido, o astronauta foi afastado desta tarefa. Posteriormente, o spacewalk foi realizado pela parceria internacional dos astronautas Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia (ESA), e Akihiko Hoshide, da agência espacial japonesa (JAXA).

A missão estendida tornará Vande Hei o astronauta norte-americano a passar mais tempo em órbita, mas ele encara essa conquista como algo coletivo, atribuído a todo o programa espacial. "Espero que esse recorde seja quebrado e isso será mais um sucesso para nosso programa espacial", acrescentou.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.