Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (20/06 a 26/06/2020)

Por Patrícia Gnipper | 27 de Junho de 2020 às 11h00
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

A NASA tem um site chamado Astronomy Picture of the Day (APOD), no qual destaca uma imagem astronômica por dia. Geralmente, é uma foto de algum objeto cósmico — galáxias, estrelas, cometas, nebulosas, entre outros —, com a explicação de um astrônomo profissional sobre ela.

Nesta semana, a NASA selecionou algumas imagens relacionadas ao eclipse solar anular que aconteceu no domingo (21), e que, infelizmente, não foi visível do Brasil. Mas também há outras imagens intrigantes, que você confere abaixo.

Sábado (20/06) - Solstício de verão na lua Titã

(Imagem: Cassini Imaging Team, SSI, JPL, ESA, NASA)

O solstício de verão acaba de chegar ao hemisfério norte do nosso planeta, quanto é inverno aqui no hemisfério sul onde moramos. Já em Saturno, o solstício de verão chegou ao hemisfério norte há mais de três anos, em maio de 2017. Na lua Titã, as estações duram cerca de 7 anos terrestres e, nesta imagem destacada pela NASA, vemos uma imagem do início de um solstício de verão saturniano, tirada pela sonda Cassini.

A foto foi tirada em visão no infravermelho próximo e mostra nuvens brilhantes de metano à deriva na densa atmosfera de Titã, a uma distância de mais de 500 mil quilômetros. Abaixo das nuvens, vemos escuros lagos de hidrocarbonetos se espalhando próximo ao polo norte, que, na foto, está totalmente iluminado.

Domingo (21/06) - Vênus se pondo acima da Lua

(Imagem: Dzmitry Kananovich)

A foto pode até lembrar a famosa Earthrise (aquela foto que astronautas da Apollo 8 tiraram da Terra "nascendo" a partir da superfície lunar), mas a imagem destacada pela NASA no último domingo (21) mostra, na verdade, o planeta Vênus "se pondo" acima da Lua. A imagem é uma composição de fotos individuais mostrando o movimento do planeta vizinho durante sua órbita naquele dia.

Segunda (22/06) - Eclipse solar em movimento

(Imagem: Wang Letian)

No domingo (21), aconteceu um raro eclipse solar anular, que não foi visível do Brasil. Esse tipo de eclipse acontece quando a Lua está mais distante de nós, não sendo capaz de bloquear totalmente o disco do Sol enquanto passa à frente dele. Isso gera o que chamamos de "anel de fogo", com a Lua aparecendo com o tal do anel de fogo ao seu redor — ou seja, o brilho do Sol formando tal anel luminoso.

Na imagem de segunda (22), vemos uma composição de várias fotos individuais do eclipse enquanto ele acontecia, com a Lua aos poucos cobrindo o Sol com o anel de fogo ao seu redor. O movimento se dá da esquerda para a direita.

Terça (23/06) - Centro da Via Láctea em raios-x

(Imagem: J. Sanders, H. Brunner, A. Merloni & eSASS Team (MPE); E. Churazov, M. Gilfanov, R. Sunyaev (IKI))

O espectro eletromagnético abriga vários tipos de frequências da radiação eletromagnética, incluindo a luz visível, que nós enxergamos. Mas também podemos ver outras frequências usando equipamentos especiais para tal, como é o caso da visualização em raios-x e infravermelho, que, por exemplo, permitem a visualização de coisas que existem por trás de barreiras para a luz visível. Com "visão de raio-x", podemos enxergar, entre outras coisas, o que há atrás de espessas nuvens de gás e poeira no universo — e é isso o que a imagem destacada na terça-feira (23) exibe.

A imagem captura detalhes sem precedentes do centro da Via Láctea e foi tirada pelo telescópio eROSITA, que fica a bordo do satélite Spektr-RG, lançado no ano passado.

Quarta (24/06) - Chicago ao contrário

(Imagem: Mark Hersch)

Não é montagem! A foto de quarta (24) mostra a cidade de Chicago como se fosse um Mundo Invertido de Stranger Things. Como isso foi possível? Bom, tudo se explica com a combinação de "hora certa no momento certo", um belo olhar fotográfico, e técnica.

A cidade aparece invertida porque, na verdade, o que vemos ali é o reflexo dos prédios no lago Michigan, próximo ao pôr do Sol. A foto foi tirada em 2014 foi um fotógrafo que estava dentro de um avião, chegando ao Aeroporto Internacional O'Hare, em Chicago. O Sol é visto acima e embaixo das nuvens — ou seja, onde ele estava de verdade, e em seu reflexo na água.

Quinta (25/06) - Time-lapse do eclipse solar anular

(Imagem: Gary Chan)

Esta imagem é uma time-lapse mostrando o andamento do eclipse solar anular que aconteceu no domingo (21). A foto da vez foi tirada em Hong Kong, e o fotógrafo usou um filtro solar em sua câmera para registrar o fenômeno do início ao fim. Depois, bastou empilhar as imagens individuais para gerar a foto final para lá de incrível.

Sexta (26/06) - Assistindo ao eclipse solar com segurança

(Imagem: 26 - Somak Raychaudhury (Inter-University Centre for Astronomy & Astrophysics))

Para observar eclipses solares a olho nu, é preciso se proteger com equipamentos especiais. Afinal, não podemos olhar diretamente para o Sol, mesmo durante um eclipse. Já quem não tem nenhuma proteção do tipo, pode acompanhar um eclipse solar mesmo assim — e para isso, basta olhar para baixo, em vez de para cima.

É o que a imagem destacada na sexta (26) nos mostra. Durante o eclipse do domingo (21), essa cena foi registrada no chão de um bosque de bambu na Índia. Pequenas lacunas entre as folhas das platas altas criaram uma rede de "buracos", com cada fresta dessa projetando uma imagem separada do Sol eclipsado. A foto foi tirada quando a Lua cobria cerca de 60% do diâmetro do Sol.

Fonte: APOD

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.