Publicidade

Como seria nossa preparação se um asteroide se chocasse com a Terra?

Por| Editado por Patricia Gnipper | 27 de Novembro de 2023 às 16h12

Link copiado!

urikyo33/Pixabay
urikyo33/Pixabay

O que aconteceria se um asteroide se chocasse com a Terra? Esta questão foi investigada durante a Conferência de Defesa Planetária realizada em Viena, na Áustria, durante o início do ano. Agora, uma equipe de pesquisadores liderada por Laura Jamschon, professora da Universidade de Belgrano, analisou o evento e o que poderia ser feito no caso de algum asteroide ser descoberto a caminho do nosso planeta.

No estudo, os autores destacam que a chance de algum asteroide atingir a Terra é muito pequena. “Mas, se fosse acontecer, as consequências podem ser devastadoras”, ressaltaram. Para a análise, eles trabalharam com os aspectos científicos e tecnológicos da resposta ao impacto de uma rocha especial hipotética, considerando também consequências sociais e econômicas.

A Conferência trouxe a seguinte premissa: o asteroide hipotético 2023 PDC teria 500 metros de diâmetro, foi descoberto há poucos meses e estaria a caminho da Terra. O impacto aconteceria em 2036, ou seja, a humanidade teria cerca de 12 anos para planejar alguma forma de defesa do impacto.

Continua após a publicidade

Para os autores, o tempo seria suficiente para estudarmos o asteroide e descobrir sua composição. “Por outro lado, também há uma desvantagem associada ao longo tempo de espera”, acrescentaram. A principal questão aqui é: após descobrir onde o impacto aconteceria, para onde as pessoas da região iriam? E quem poderia abrigá-las?

A equipe destaca que este cenário causaria problemas econômicos e industriais, afetando também a agricultura e produção de alimentos. Como a população no local do impacto tentaria fugir de lá, seria esperado que houvesse um período conturbado com desordem, possíveis conflitos e até guerras.

Apesar de diferentes comitês e planos terem sido criados nos últimos anos para detectar asteroides e tentar desviá-los, como foi feito na missão DART, estas medidas são respostas científicas e técnicas. Na análise, os autores levantam outras questões: como evacuações seriam organizadas, caso sejam necessárias? Como seria o papel dos países em desenvolvimento em comparação aos desenvolvidos?

Continua após a publicidade

O artigo mostra que todo o planejamento possível é necessário para a sobrevivência da humanidade a impactos de asteroides, caso aconteçam. Há preparações em andamento — e os autores concluem que o trabalho deve continuar, mas de forma realística.

Os resultados do estudo foram publicados na revista Acta Astronautica.

Fonte: Acta Astronautica; Via: Universe Today