Astra revela o que fez foguete voar "de lado" e marca próximo lançamento

Astra revela o que fez foguete voar "de lado" e marca próximo lançamento

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 12 de Outubro de 2021 às 15h10
Chris Kemp/Twitter

No dia 28 de agosto, a startup Astra realizou sua terceira tentava de lançamento com seu foguete Launch Vehicle 0006. No entanto, o veículo apresentou algumas anomalias que o fizeram decolar “de lado”, encerrando o voo antecipadamente. Agora, a empresa diz ter identificado o motivo desta falha e, após algumas alterações no design, está pronta para uma nova tentativa de lançamento, prevista para o dia 27 de outubro.

A primeira tentativa aconteceu em março de 2020, durante uma competição, mas o foguete não subiu em tempo de cumprir o prazo. Semanas depois, o veículo explodiu na plataforma antes de lançado. Ao longo de 2020 e 2021, a empresa realizou mais três tentativas de lançamento, nas quais, embora os foguetes tenham levantado voo, apenas no primeiro alcançou o espaço.

O lançamento mais recente, em agosto deste ano, logo chamou a atenção com os movimentos estranhos do foguete e, agora, a Astra revela o motivo da falha. Assim que decolou, ele deslizou e girou de lado por conta de um de seus motores ter se desligado antes do tempo. Em seguida, o veículo subiu por alguns segundos e conseguiu atingir uma altitude de 49 km, antes que o lançamento fosse encerrado — tudo isso durou cerca de dois minutos.

De acordo com a Astra, um vazamento do propelente do foguete fez com que um dos cinco motores do veículo desligasse antes do tempo. A empresa fez algumas alterações no foguete para que este problema não se repita na próxima tentativa. “Os dados do voo de dois minutos e meio forneceram informações valiosas que incorporamos ao LV0007 e aos veículos de lançamento futuros”, explicou Chris Kemp, fundador e CEO da startup.

O próximo lançamento da Astra será com o veículo reformado LV0007, a partir de Kodiak, no Alasca, e levará uma carga útil de teste como parte do Programa de Teste Espacial, responsável por monitorar os lançamentos experimentais para o Departamento de Defesa dos Estados Unidos. A primeira janela para o voo está prevista para os dias 27 e 31 de outubro. Caso algo dê errado, a janela seguinte será entre 5 a 12 de novembro.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.