1º lançamento da startup Astra falha durante lançamento e foguete cai no solo

Por Danielle Cassita | 15 de Setembro de 2020 às 11h23
Astra / John Kraus

Na última sexta-feira (11), a startup Astra realizou a primeira missão orbital de seu foguete Rocket 3.1. O veículo chegou a decolar com sucesso nas instalações Pacific Spaceport Complex, no Alasca, mas apresentou algum tipo de falha no sistema de orientação. Assim, o Rocket 3.1 acabou caindo no solo pouco tempo após o lançamento.

A ideia da empresa era testar a queima nominal de primeiro estágio. Entretanto, é possível que a queima não tenha ocorrido, já que o motor se desligou e a etapa não teria acontecido. A telemetria do foguete indicava que o sistema de orientação estava começando a corrigir a oscilação, mas um comando de término de voo já havia sido emitido.

Mesmo assim, a Astra afirma que não pretendia alcançar uma órbita já neste lançamento, e que os dados obtidos indicam um desempenho satisfatório do foguete. “Não atingimos todos os nossos objetivos, mas ganhamos experiências e dados de voo ainda mais valiosos”, diz um comunicado no site da Astra. A empresa afirma também que este é o caminho para alcançar a órbita em dois voos adicionais, e estão felizes com o resultado.

Os oficiais da Astra já comunicaram que uma alteração de software provavelmente poderá solucionar o problema do sistema de direção que causou a queda deste primeiro foguete de classe orbital: “isso nos dá esperança para podermos voar outra vez rapidamente”, diz Adam London, co-fundador da empresa. Para Chris Kemp, outro co-fundador da Astra, será possível retomar os testes rapidamente se o problema puder ser solucionado por meio de uma atualização de software.

O Rocket 3.1 não tinha cargas úteis, mas poderia levar até 25kg de carga em órbita. No futuro, a Astra pretende criar foguetes com maior capacidade — como um que possa levar 150kg de cargas úteis para a órbita. A Astra aponta que o Rocket 3.2 já foi construído, e deverá realizar outro lançamento nos próximos meses. A maior parte das mudanças deste foguete ocorreu em seu segundo estágio.

Fonte: AstraThe Verge, Spaceflight Now

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.