Animação revela como seria sobrevoar Júpiter a partir da sonda Juno

Animação revela como seria sobrevoar Júpiter a partir da sonda Juno

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 03 de Junho de 2022 às 16h35
NASA/JPL-Caltech/SwRI /MSSS/Andrea Luck

Uma animação divulgada pela NASA em 27 de maio revela como seria viajar ao redor de Júpiter a partir da perspectiva da sonda Juno, enquanto ela sobrevoava o gigante gasoso em 9 de abril. E o mais interessante é que a sequência animada foi produzida pelo cientista cidadão Andrea Luck, usando as imagens brutas da JunoCam disponíveis ao público.

Júpiter tem aproximadamente 140 mil km de diâmetro, fazendo dele o maior planeta do Sistema Solar. Durante seu 41º sobrevoo do gigante gasoso, a Juno estava a cerca de 3.300 km acima de suas turbulentas nuvens, viajando a uma velocidade de 210 mil km/h.

Esta velocidade equivale a mais de sete vezes a velocidade com a qual a Estação Espacial Internacional (ISS) orbita a Terra e até cinco vezes mais veloz do que quando as missões tripuladas Apollo deixaram o nosso planeta em direção à Lua, explicou a NASA.

A animação foi produzida a partir das imagens brutas adquiridas pela câmera JunoCam, disponibilizadas ao público pela equipe responsável pela missão. Assim, cientistas cidadãos podem colorizar os registros da Juno e oferecer novas perspectivas da viagem da sonda.

Explorando o sistema de Júpiter

A Juno foi concebida com o objetivo de estudar detalhadamente Júpiter, mas em janeiro do ano passado a NASA concedeu uma extensão às atividades da sonda para que ela possar estudar um pouco mais as quatro maiores luas do gigante gasoso, especialmente Ganimedes, Europa e Io.

A sonda Juno chegou a Júpiter em 2016 (Imagem: Reprodução/NASA)

Segundo a agência, a Juno funcionará até 2025, dependendo do seu estado de saúde até lá. Além das luas galileanas (as quatro maiores luas jupiterianas), a sonda explorará o sistema de anéis de Júpiter, ajudando a responder algumas questões que surgiram durante a missão principal.

Todas as informações fornecidas pela missão Juno ajudarão as futuras missões destinadas ao gigante gasoso e suas luas. Entre elas estão as missões Europa Clipper, da NASA, e a JUICE, da Agência Espacial Europeia (ESA), destinadas a visitar diretamente as luas jupiterianas ainda nesta década.

O telescópio espacial James Webb também estudará Júpiter durante sua primeira rodada de estudos (Ciclo 1). Isto complementará os anos de dados reunidos pelo programa Outer Planets Atmospheres Legacy (OPAL), que usa as observações dos gigantes gasosos do Sistema Solar feitas pelo telescópio espacial Hubble.

Fonte: NASA, Via Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.