Anatel aprova internet Starlink no Brasil até 2027

Anatel aprova internet Starlink no Brasil até 2027

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 28 de Janeiro de 2022 às 16h48
Divulgação/SpaceX

O Brasil poderá utilizar os serviços da internet dos satélites Starlink, da SpaceX, empresa de Elon Musk. A novidade vem após a aprovação unânime do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta sexta-feira (28), que dá à empresa direito de exploração até 28 de março de 2027 e, assim, amplia a oferta de serviços de transmissão de dados no país.

Com a aprovação, a SpaceX recebe o direito de exploração ao sistema de satélites Starlink, mas sem direito à proteção, o que significa que a empresa não poderá se manifestar no caso de interferências de outros serviços. Além disso, a concessão exige que não haja interferências prejudiciais em outros sistemas, como aqueles que operam nas bandas Ku e Ka.

As antenas dos usuários Starlink podem se orientar automaticamente para encontrar satélites em órbtia (Imagem: Reprodução/SpaceX

Emmanoel Capelo, conselheiro na instituição, da Anatel, descreveu que é do interesse da SpaceX o fornecimento de acesso à internet em banda larga para clientes distribuídos por todo o território brasileiro. “Certamente, será bastante oportuno para escolas, hospitais e outros estabelecimentos localizados em regiões rurais ou remotas”, disse ele, em comunicado.

No ano passado, Fábio Faria, ministro das Comunicações, se reuniu com Elon Musk para discutir uma possível parceria com o governo do Brasil. Em uma publicação feita no Instagram naquela época, ele destacou que a parceria com a SpaceX ajudaria a levar internet a escolas rurais e outras comunidades em locais remotos no território brasileiro, e poderia contribuir também para a preservação da Amazônia.

A Anatel aprovou também os direitos de exploração de satélites da Swarm, que recebeu direito de exploração e uso de radiofrequências para sua constelação até setembro de 2035. A instituição destacou que qualquer eventual alteração nas quantidades de satélites que integram os sistemas não geoestacionários irá exigir uma nova autorização. Até o momento, a SpaceX já tem mais de 2.000 satélites em órbita, e planeja continuar aumentando este número.

Fonte: Anatel

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.