Alemanha cria comando espacial e quer proteger sua infraestrutura no espaço

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 13 de Julho de 2021 às 10h36
Reprodução/NASA MARSHALL SPACE FLIGHT CENTER

Nesta terça-feria (13), o Exército alemão lançou um “comando espacial” que funcionará como um supervisor de satélites e lixos espaciais que possam se tornar uma ameaça, e também acompanhará atividades desenvolvidas por outras nações. Segundo a ministra de Defesa da Alemanha, Annegret Kramp-Karrenbauer, os militares só estão respondendo à crescente importância do espaço, bem como a infraestrutura do país.

A nova operação foi inaugurada durante a visita de Kramp-Karrenbauer à sua base em Uedem, a oeste da Alemanha. O objetivo é concentrar toda a capacidade do país em um mesmo lugar — onde já funciona o Combined Air Operations Centre ou o centro de operações militares aéreas. A ministra também ressalta a importância deste movimento diante da prosperidade da população alemã e a crescente dependência das forças armadas e de dados, serviços e produtos apoiados pelo espaço.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Reprodução/NASA/Marshal Space Flight Center)

Kramp-Karrenbauer diz que, apesar de o termo “comando espacial” revelar muitas semelhanças como os romances de Júlio Verne — ou a nave espacial Enterprise —, os objetivos do país estão “longe de serem tão sensacionais”. O exército alemão (ou Bundeswehr, como é conhecido) já tem seis satélites em órbita, e a ministra diz que as operações espaciais do país “são sempre defensivas”, ou seja, sempre voltadas para garantir a proteção de sua infraestrutura.

A criação de um comando espacial não é exclusividade da Alemanha. A Força Espacial dos Estados Unidos (USSF, na sigla em inglês) atua como um sexto braço das Forças Armadas do país e tem como missão proteger os interesses do país no espaço, dissuadir possíveis ameaças e conduzir operações espaciais — como permitir a navegação por satélite e a comunicação das tropas militares.

Fonte: Phys.org

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.