As 10 melhores séries de ficção científica no Prime Video

As 10 melhores séries de ficção científica no Prime Video

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 20 de Maio de 2022 às 21h30
Amazon, Paramount

Vamos ser sinceros: a interface do Prime Video é bastante caótica e bagunçada. Por isso mesmo, muita gente não tem ideia de que o streaming da Amazon é lar de séries muito boas de ficção científica, com produções interessantes não só pelo aspecto conceitual da história como também muito bem feitas — e que pouca gente assistiu.

São adaptações de obras fundamentais do gênero, remakes de grandes clássicos e muito conteúdo original para deixar os fãs do estilo presos nessas realidades alternativas ou nesses futuros utópicos e distópicos por muito e muito tempo.

Assim, para ajudá-lo a encontrar essas pérolas escondidas, o Canaltech selecionou 10 das melhores séries de ficção científica para assistir no Amazon Prime Video.

10. Mr. Robot

A ficção científica mais assustadora é aquela que mostra que, na verdade, já estamos vivendo essa distopia sem ao menos nos darmos conta disso. E Mr. Robot faz isso muito bem ao mostrar como as empresas já controlam o mundo e como nossa relação com a tecnologia passa muito por isso.

A partir dos olhos do programador e hacker Elliot (Rami Malek), entramos nesse mundo quase paranoico de conspirações e vigilantismo virtual que, apesar dos exageros aqui e ali, dialoga perfeitamente com o nosso aqui e agora.

9. The Twilight Zone

O mundo do entretenimento e da própria ficção científica deve muito à clássica série Além da Imaginação, como The Twilight Zone ficou conhecida por aqui no passado. Embora muitas das histórias flertassem com o fantástico, a simples ideia de imaginar outros mundos e realidades idênticas às nossas pinceladas pelo absurdo já fazem da franquia um ícone dentro do gênero.

E a nova versão disponível no Prime Vídeo explora e atualiza isso muito bem. Produzida por Jordan Peele (Corra!), a série é certeira naquilo que faz uma boa ficção científica: uma alegoria para questões modernas em um contexto que lembra o nosso mundo, mas distante o bastante para causar aquele gostoso desconforto.

8. Solos

Falando em antologia, Solos traz sete histórias distintas conectadas pela temática da solidão. E é interessante ver justamente como a série se apropria de alguns elementos da ficção científica para aprofundar não apenas esse tema central, mas também como tentamos contornar o isolamento — ou como somos engolidos por ele.

Além disso, não há como não falar do elenco absurdo que estrela cada um dos episódios. Nomes como Morgan Freeman, Anthony Mackie, Anne Hathaway e Helen Mirren dão vida a esses personagens que vão encarar a existência humana com toda a carga filosófica que a gente espera de um bom sci-fi.

7. Upload

Indo para uma história um pouco mais leve, Upload discute o mundo da tecnologia a partir da comédia. A série é uma sátira futurista que transforma o pós-vida numa espécie de metaverso: ao morrer, nossa consciência é levada para esse ambiente virtual construído como um grande hotel de luxo.

E a grande graça do seriado está não só na proposta em si, mas na relação entre esse programador que morre e passa a viver nesse além digital e o anjo que cuida de sua estadia: um funcionário de uma grande corporação que precisa lidar com seus clientes falecidos.

6. Undone

A primeira coisa que chama a atenção em Undone é o seu visual. Todo feito em rotoscopia, ele traz esse traço extremamente realista e que combina muito bem com a discussão quase onírica que a série apresenta.

Depois de sofrer um acidente de carro, Alma (Rosa Salazar) passa por uma experiência de quase morte e o tempo deixa de ser linear, permitindo que ela viaje por linhas temporais e brinque com a própria existência. E, a partir de suas novas habilidades, ela tenta desvendar a morte do próprio pai enquanto mergulha no passado da própria família.

5. The Feed

Já imaginou um futuro em que a gente não estivesse conectado apenas por nossas redes sociais, mas a nossa própria consciência fizesse parte de uma grande rede? Sozinha, essa ideia é bastante maluca, mas o que aconteceria caso alguém conseguisse invadir essa grande mente coletiva?

Isso faz com que The Feed seja, basicamente, um grande e tenebroso episódio de Black Mirror. E o pior de tudo é saber que a gente caminha pouco a pouco nessa direção, o que deixa tudo ainda mais desesperador.

4. The Expanse

Uma nave à deriva no meio do espaço revela o desaparecimento de uma jovem (e rica) ativista e abre as portas para um mistério cósmico. Só que The Expanse não é uma série policial em meio às estrelas, mas algo muito maior. Após um detetive e o capitão que encontrou a nave vazia se unirem, eles passam a descobrir uma conspiração gigantesca envolvendo a Terra, Marte e a grande união cósmica forjada no futuro.

O charme da série está justamente em trazer esse clima de suspense policial para dentro dessa ambientação sci-fi. É uma mistura de clichês muito boa e que te prende à medida que mergulhamos mais e mais nos mistérios e nas revelações que surgem.

3. Tales from the Loop

O Prime Video tem uma predileção bem interessante por séries no formato antológico e Tales from the Loop não foge à regra. E o mais curioso é que cada um desses contos é baseado não em um livro ou coisa parecida, mas em ilustrações feitas pelo artista Simon Stalenhag, que trabalha justamente com o absurdo futurista.

A partir disso, cada episódio vai contar a história de pessoas que vivem em torno do Loop, uma gigantesca máquina construída para abrir e explorar os mistérios do universo. O problema é que ninguém sabe ao certo o que vai sair daí.

2. Electric Dreams

O autor Philip K. Dick é um dos maiores nomes da ficção científica de todos os tempos. É a partir do seu livro Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? é que temos o grandioso Blade Runner nos cinemas. E o livro também serviu de inspiração para Electric Dreams, uma compilação de histórias que também exploram a condição humana em um mundo em que a tecnologia mexeu tanto com a sociedade quanto com as próprias relações individuais.

O grande charme de Electric Dreams é que cada um dos 10 episódios dá um salto de 5 mil anos, o que faz com que cada capítulo seja um olhar completamente diferente desses futuros distópicos.

1. Star Trek: Picard

E não há como falar de ficção científica sem citar Star Trek — ainda mais uma série protagonizada pelo sempre excelente Patrick Stewart. O ator volta à franquia depois de sua marcante passagem em Nova Geração para reviver o seu comandante Jean-Luc Picard, com a diferença de que ele é agora um ex-oficial mais velho seguindo a sua vida pacata na Terra.

Contudo, isso logo muda quando uma figura misteriosa aparece pedindo a sua ajuda e isso o leva de volta à vida no espaço para descobrir o que se esconde por trás desse mistério e como toda essa história está relacionada com a Federação a que ele sempre serviu.

E além de ser Star Trek — o que é muito bom —, a volta de Picard traz todas as reflexões filosóficas que marcaram o personagem. Isso sem falar da atuação incrível de Stewart.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.