Matrix 4 | Diretor diz que filme não é uma sequência, nem um reboot

Matrix 4 | Diretor diz que filme não é uma sequência, nem um reboot

Por Beatriz Vaccari | Editado por Jones Oliveira | 24 de Novembro de 2021 às 17h50
Warner Bros.

Já faz quase 20 anos que vimos Matrix Revolutions nas telonas, e agora a contagem regressiva é para nada menos que um mês para a estreia de Matrix Ressurections. As expectativas são altas para a continuação das aventuras de Neo e Trinity e pouquíssimas coisas sobre o enredo foram reveladas até agora. No entanto, em uma entrevista ao jornal grego To Vima, o diretor David Mitchell deu algumas pistas sobre o que os fãs podem esperar do novo longa.

Na ocasião, o cineasta chegou bater na tecla que Matrix 4 não se trata de um reboot, ou seja, uma reinicialização da história naquele mesmo universo já apresentado aos fãs. "É realmente bom. Não posso dizer do que trata este filme, mas poderia explicar o que não é", declarou Mitchell. "Certamente não é mais uma sequência, mas algo autônomo que contém os três Matrix que o precederam de uma forma realmente engenhosa. É uma criação muito bonita e esquisita. Também atinge algumas coisas que não vemos em filmes de ação, o que significa que subverte as regras dos sucessos de bilheteria".

(Imagem: Reprodução / Warner Bros.)

Mesmo com tudo sendo mantido no mais absoluto sigilo, teorias pipocaram na internet sobre o retorno de Thomas Anderson às telas mesmo após o fim de Revolutions. Vale lembrar que Trinity, personagem de Carri-Anne Moss, (cuidado com o spoiler!) morre duas vezes na franquia, além da morte de Neo ficar implícita logo no fim do terceiro capítulo. O fim da guerra contra o Deus Ex Machina faz com que a Matrix seja totalmente reinicializada e também é procedida por um diálogo entre o Oráculo e o Arquiteto.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Até quando você acha que essa paz irá durar?", questiona o Arquiteto ao Oráculo, que, por sua vez, prevê: "o quanto ela conseguir". Então, Sati, uma criação feita sob segredo das máquinas, pergunta: "será que algum dia o veremos de novo?", referindo-se a Neo. O Oráculo, finalmente, responde: "eu suspeito que sim, um dia".

Nessa cena, a sugestão é que um dia será necessário ter um Escolhido novamente. Vale lembrar também que em Matrix Reloaded é revelado a Neo que ele é "a eventualidade de uma anomalia", ou seja, o Neo que conhecemos não é a primeira versão, mas sim a sexta (isso fica bem claro quando vemos a quantidade de telas e a variedade do mesmo personagem mostrada na cena). Ou seja, uma vez que o Arquiteto controla tudo o que acontece na Matrix, não seria impossível criar mais uma versão do Neo, uma vez que ele é apenas um clone geneticamente modificado e sem memória de suas versões anteriores.

O arquiteto (Imagem: Reprodução / Warner Bros.)

Isso explicaria, por exemplo, o visual mais envelhecido e diferente de Neo e Trinity em relação ao que vimos em 1999 e 2003. Keanu Reeves chegou a revelar que o roteiro da sequência era bem "ambicioso" e, logo depois, descobrimos que seu personagem está experienciando uma espécie de déjà-vú ao se reconectar com Trinity.

Matrix: Ressurections é um projeto dirigido e escrito por Lana Wachowski em parceria com o cineasta David Mitchell, que chegou a trabalhar com as irmãs em A Viagem e Sense8, para a Netflix. Além dos retornos de Carrie-Anne Moss e Keanu Reeves, há também a participação de novas estrelas no elenco: Neil Patrick Harris, Jonathan Groff, Eréndira Ibarra, Priyanka Chopra Jonas, Christina Ricci, Telma Hopkins e Max Riemelt.

O longa chega aos cinemas brasileiros em 22 de dezembro.

Fonte: Collider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.