Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Harry Potter é só para crianças?

Por| Editado por Durval Ramos | 19 de Março de 2024 às 16h30

Link copiado!

Divulgação/Warner Bros. Pictures
Divulgação/Warner Bros. Pictures
Harry Potter

As declarações recentes dadas pela atriz Miriam Margolyes, que fez a professora Pomona Sprout na franquia cinematográfica de Harry Potter, reacenderam uma discussão que invariavelmente vem à tona na comunidade formada em torno do bruxinho: Harry Potter é apenas para crianças? O debate é antigo e remonta à publicação dos livros, mas que retornou como um bruxo das trevas para assombrar mais uma vez os fãs — principalmente aqueles que cresceram com as histórias de Harry e companhia.

A comediante, que em duas entrevistas foi questionada a respeito de seus sentimentos sobre os fãs da saga, disse se preocupar com o público adulto que ainda é apaixonado pela franquia, já que, segundo ela, Harry Potter é feito para os pequenos — o que significa que já é hora desses fãs crescerem e seguirem em frente.

Continua após a publicidade

Um legado de mais de 25 anos

Baseado em uma série de livros lançados entre 1997 e 2007, que se tornaram um sucesso mundial — vendendo mais de 600 milhões de cópias e sendo traduzidos para mais de 85 idiomas —, Harry Potter conta a história de um garoto de 11 anos que descobre ser um bruxo destinado a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

A partir daí, sua história mergulha de vez no mundo da magia, onde Harry tem de aprender a lidar com seus poderes, ao mesmo tempo em que descobre uma fama inesperada, vinda de quando ainda era bebê e derrotou o bruxo das trevas mais poderoso de todos os tempos.

Dividida em sete livros, que acompanham o crescimento do personagem e sua entrada na vida adulta, a saga escrita por J. K. Rowling ganhou mais camadas e profundidade conforme suas aventuras foram sendo publicadas, de maneira que as crianças que inicialmente eram seu público-alvo amadureceram em paralelo à história.

O sucesso nos cinemas, ocorrido entre 2001 e 2011, quando seus oito filmes foram lançados (a última obra foi dividida em duas partes), apenas consagrou de vez a fama da franquia, que se desdobrou desde então em uma série de produtos licenciados, jogos de videogame, especiais de TV e parques temáticos.

Por que a história de Harry Potter é para crianças?

Continua após a publicidade

Embora ao longo de seu arco principal Harry Potter tenha evoluído na complexidade de seus personagens e nos próprios temas tratados, atingindo assim novos públicos, a saga é até hoje estigmatizada como um produto infantil.

O principal fator para isso, relacionado ao que a própria Miriam disse em suas entrevistas, diz respeito à premissa da série, fundada em uma história sobre amadurecimento e saída da infância. Uma fase da vida muito particular e cheia de conflitos, mas que é de se imaginar que já tenha sido ultrapassada por quem está na vida adulta.

Ainda que histórias sobre esse momento de transição encantem públicos de todas as idades, o mais esperado é que essa identificação venha exatamente de quem está vivendo esse tipo de situação e não de adultos que, na prática, já deveriam ter amadurecido há muito tempo.

Continua após a publicidade

Por outro lado, a franquia também faz parte de um gênero literário e cinematográfico que, até hoje, sofre muito para ser levado a sério: a fantasia. Uma categoria que, embora conte com verdadeiras obras-primas — como a do universo mitológico criado em O Senhor dos Anéis —, é muitas vezes tida como menos adulta, já que se descola da realidade através da imaginação (capacidade quase sempre relacionada às crianças).

Isso tudo, é claro, sem falar de um fator que vai muito além de exemplos isolados como o da saga e diz respeito, na verdade, a infantilização geral da cultura pop. Uma discussão muito mais ampla, que mostra como muitos dos conteúdos que consumimos nos aprisionam na adolescência pelo medo que temos de envelhecer.

Por que a história de Harry Potter é para todas as idades?

Continua após a publicidade

A parte de tudo isso, porém, há quem defenda a ideia de que não há idade para ser fã de Harry Potter. Uma resposta muito simples, que se baseia não apenas na universalidade de sua história, mas também no fator nostalgia que ela carrega.

Um dos principais componentes da franquia, o saudosismo é o que mantém adultos já crescidos e amadurecidos ainda encantados por sua narrativa, não porque eles ainda não tenham superado essa fase da vida ou os conflitos adolescentes dos primeiros livros, mas porque recordam com carinho de uma história que os acompanhou em boa parte de seu desenvolvimento.

Continua após a publicidade

Não à toa, a história de HP vem sendo passada para outras gerações, em parte pela longevidade que alcançou com jogos, parques, brinquedos e novas franquias (não tão populares quanto à original, é verdade), mas também pelos próprios fãs adultos que a estão apresentando a seus filhos.

Fato é que, independente da idade, Harry Potter continua a encantar pessoas de todos os cantos do mundo, tendo potencial para perdurar por muito mais do que 25 anos de longevidade.

Agora, com a nova série da Max, é possível que além da audiência já cativa da franquia, outra nova leva de fãs venha a se apaixonar por sua trama, descobrindo assim a história do menino que sobreviveu.