DC Universe fica perto do fim com demissões que afetam também a DC Comics

Por Claudio Yuge | 11 de Agosto de 2020 às 22h15
DC Universe
Tudo sobre

Warner Bros

Saiba tudo sobre Warner Bros

Ver mais

Quando o HBO Max foi anunciado, não trouxe somente uma plataforma para competir pelo topo do concorrido mercado de streaming. O serviço encabeça uma série de mudanças da AT&T no grupo WarnerMedia, que vem enxugando cargos e reposicionando diversos ativos para investir pesado em conteúdo original de sua nova plataforma. Agora, a reestruturação chegou à DC Comics e ao DC Universe, que sofreram vários cortes no quadro de funcionários nesta segunda-feira (10).

Cerca de 1/3 dos colaboradores da DC Comics teria sido demitido, entre eles o coeditor-chefe Bob Harris, o vice-presidente sênior de estratégia de publicação e serviços de suporte Hank Kanalz, o vice-presidente de marketing e serviços criativos Jonah Weiland e outros executivos sêniores. Jim Lee, que é coeditor-chefe, continuaria no cargo de CCO, segundo fontes do The Hollywood Reporter. Vale destacar que Dan Didio, que foi editor-chefe da DC Comics durante dez anos, foi mandado embora em fevereiro.

Grande parte da equipe do serviço de streaming DC Universe também ganhou as contas — o que já era de se esperar, pois o foco no setor agora é todo do HBO Max. Isso confirma o que todos esperavam: que a plataforma está com os dias contados e em breve deve ser descontinuada, com o seu conteúdo absorvido pelo braço maior da WarnerMedia nesta seara.

Cortes na DC Comics teriam afetado 1/3 do quadro de funcionários (Imagem: Reprodução/DC Comics)

A DC Direct, fabricante interna de mercadorias e colecionáveis ​​da empresa também sofreu o impacto e teve suas portas fechadas após 22 anos de atividade. Warner Bros Consumer Products, a partir de agora, começa a ter um papel mais ativo no merchandising da DC. Um porta-voz da DC se recusou a comentar as mudanças, que ocorrem menos de duas semanas antes do evento on-line DC FanDome, agendado para o dia 22 de agosto.

Estratégia agressiva

Jason Kilar, ex-Hulu que assumiu como CEO da WarnerMedia em maio, já havia revelado nesta semana que três vice-presidentes em grupos da AT&T, justamente para enxugar o quadro e investir em produções de alta qualidade no HBO Max. Ele também aproveitou para criticar a ausência do serviço de streaming da concorrente Amazon nos dispositivos Fire.

Isso escancara um movimento que muitos já vinham acompanhando de forma discreta nos bastidores. Entre as evidências estavam a migração de parte da programação do DC Universe para o canal CW e para o HBO Max e o investimento no Snyder Cut da Liga da Justiça, que inicialmente era preterido pela Warner Bros.

Além disso, já há alguns meses se fala na venda da divisão de games Warner Bros Interactive Entertainment. E, pelo andar da carruagem, essa negociação pode estar mais perto de uma conclusão do que pensamos.

Fonte: The Hollywood Reporter  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.