Veja o que não deve faltar em uma live profissional na internet

Veja o que não deve faltar em uma live profissional na internet

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 13 de Janeiro de 2022 às 11h00
Envato / ckstockphoto

A pandemia de covid fez com que as ferramentas de livestream valorizassem ainda mais. Muito usado por influenciadores e artistas no primeiro semestre de 2020, o formato evoluiu e já existe hoje uma atividade comercial especificamente voltada a isso: o live commerce. Por isso o lojista mais atualizado precisa saber mais sobre a tendência.

Segundo dados do Google, durante a pandemia de covid houve um aumento de 450% nas buscas por lives. Além disso, 70% dos brasileiros já compraram algo que viram em um vídeo no YouTube, enquanto mais da metade das pessoas que assistem a vídeos sobre algum produto ou serviço ficam mais interessadas em conhecer o que viram.

Planejamento prévio, roteiro e bons equipamentos garantem a qualidade da live (Imagem: George Milton/Pexels)

A Netshowme, empresa de distribuição e monetização de vídeos digitais, preparou algumas dicas para ensinar um profissional ou marca a realizar uma live de qualidade. Normalmente não é muito diferente de se fazer um programa de TV, embora com as especificidades das plataformas de internet.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

  • Planejamento: trace um plano para a transmissão do início ao fim, considerando iluminação, tempo de duração, quantidade de câmeras, espaço, estrutura, necessidade de equipe, tomadas e carregadores de equipamentos;
  • Roteiro: defina a sequência dos fatos que ocorrerão na transmissão, com texto planejado ou em tópicos, para não correr o risco de esquecer algo;
  • Equipamentos: analise quantas câmeras serão necessárias (a depender dos ângulos diferentes desejados), tipos de microfones (de lapela, direcional, de mão, de chão), placas de captura de áudio e vídeo, software codificador etc. Se for algo mais simples, normalmente uma câmera ligada ao computador e um headset (fone de ouvido com microfone) já resolve em muitos casos;
  • Internet: crie um link dedicado à transmissão com antecedência na plataforma desejada;
  • Plataforma ou rede social: o Facebook e YouTube são gratuitos e bastante usados, mas com poucos recursos. Há plataformas profissionais com monetização de conteúdo, restrições de acesso, ferramentas de gamificação e outros diferenciais;
  • Teste: antes da live, faça testes com os equipamentos, a conexão de internet, a plataforma, roupa e cenário previsto;
  • Equipe: se possível, contrate um grupo especializado em live streaming, com diretor de corte, técnico de áudio, operador de câmera, técnico de streaming e outras aptidões no audiovisual para garantir uma qualidade mais profissional.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.