Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Quase metade das pequenas empresas está no modelo híbrido, diz Microsoft

Por| Editado por Claudio Yuge | 01 de Fevereiro de 2022 às 23h40

Link copiado!

Reprodução/Anna Shvets/Pexels
Reprodução/Anna Shvets/Pexels

Quase metade das micro, pequenas e médias empresas (47%) estão trabalhando de forma híbrida, isto é, unindo presencial e remoto. No modelo apenas presencial, são 28%, e 15% só no remoto. Pelo menos é o que dizem executivos do setor ouvidos em um estudo da Microsoft Brasil, com resultado divulgado nesta terça-feira (1º).

A pesquisa consultou proprietários, parceiros e diretores de mais de 300 pequenas, médias e microempresas de todo o país — ou seja, funcionários de baixa hierarquia não foram ouvidos. O levantamento tambem percebeu que quanto maior o porte da empresa, menor o entusiasmo com a volta ao presencial.

Em uma empresa micro, com um a nove funcionários, 25% estão no híbrido, 62% no presencial e 13% no remoto. Em empresas médias de 200 a 249 pessoas na equipe, o percentual do híbrido é de 60%, o de presencial, 24%, e o do remoto, apenas 16%.

Continua após a publicidade

Além disso, foi perguntado aos entrevistados qual será o modelo quando a pandemia acabar. Em empresas micro, a preferência pelo totalmente presencial atingiu 56%, contra 27% nas médias com 200 a 249 pessoas. Já a opção totalmente remota foi de 10% no primeiro grupo, contra 13% no segundo. Por fim, o híbrido chegou a 14% nas micro, e 44% nas médias de maior porte.

De acordo com Priscyla Laham, vice-presidente de vendas para o mercado corporativo da Microsoft Brasil, muitas empresas realmente acreditam que a produtividade não foi a mesma com o trabalho remoto, pelo menos do ponto de vista dos tomadores de decisão. "A opção pelo remoto vai desde a qualificação da empresa para o modelo até os vieses dos diretores. E tem muita gente querendo voltar a conviver no escritório, mas mais no formato híbrido", explicou, em entrevista à imprensa.

Características do trabalho pós-pandemia

Outros dados importantes da pesquisa foram:

  • 45% das empresas ouvidas já fizeram algum investimento em tecnologia e farão mais nos próximos meses;
  • 93% das empresas acham que tiveram seus processos de transformação digital acelerados. Este percentual foi de 81% nas microempresas; nas médias, oscila entre 96% e 98%;
  • O software de videoconferência foi a tecnologia mais adotada por 57% delas — dado importante para a Microsoft, dona do Teams, uma das plataformas mais usadas no setor;
  • 89% dos entrevistados disseram que a transformação digital acelerou o uso de dados em suas empresas;
  • Embora 81% tenham afirmado que a segurança cibernética é uma prioridade, 69% dos entrevistados tiveram problemas nessa área;
  • 61% priorizam a otimização da operação e a produtividade como oportunidades oferecidas pela tecnologia.

Fonte: Microsoft