Luiza Trajano é a única brasileira em lista de mulheres mais influentes do mundo

Luiza Trajano é a única brasileira em lista de mulheres mais influentes do mundo

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 02 de Dezembro de 2021 às 14h43

Apenas uma brasileira está entre as 25 mulheres mais influentes de 2021, segundo o jornal britânico Financial Times. A lista, divulgada nesta quinta-feira (2), traz Luiza Helena Trajano, dona do Magazine Luiza, entre as selecionadas.

Gillian Tett, do conselho editorial do Financial Times, escreve que Luiza é uma das executivas e líderes sociais de maior prestígio do Brasil. Para Gillian, o trabalho da empresária deveria ser conhecido fora do país, já que ela inspira empreendedores de todos os lugares.

A brasileira está ao lado de personalidades como Ngozi Okonjo-Iweala, presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC), Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Mary Barra, presidente da General Motors, Elisa Loncón Antileo, presidente da Assembleia Constituinte do Chile, e Chloé Zhao, cineasta chinesa vencedora do Oscar, entre outras.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em 2021, Luiza Trajano aparece em duas listas de pessoas mais influentes (Imagem: Divulgação/Magazine Luiza)

A publicação destaca que Luiza é atuante em questões sociais envolvendo igualdade de gênero e raça. Para o jornal, esse envolvimento é notável, especialmente porque o Brasil tem marcas profundas de desigualdade.

Em setembro, a empresária apareceu na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021, publicada pela revista americana Time. Na ocasião, ela também foi a única brasileira a estar entre os destaques da publicação. O perfil foi escrito pelo presidente Lula, que aponta que o sucesso de Luiza no varejo veio mesmo dentro de um ecossistema de negócios ainda dominado por homens. “É uma grande conquista — uma entre muitas”, diz.

No Brasil, Luiza já teve o nome associado ao de Lula, como possível companheira dele em uma chapa para concorrer às eleições presidenciais de 2022. Ele, entretanto, avalia que dificilmente a empresária se envolveria com política, já que tem sólida carreira como empresária.

História de sucesso

Atualmente, Luiza é a maior acionista e presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza. O nome da rede, embora coincida com o dela, veio de uma tia, a primeira dona do estabelecimento. Luiza começou a trabalhar na então loja de calçados, em Franca (SP), aos 17 anos.

Depois, passou por diversos departamentos e assumiu a liderança na organização em 1991. Foi sob seu comando que a empresa criou a Liquidação Fantástica, que fazia vendas pela televisão e oferecia grandes descontos nos meses de janeiro.

Em 2000, a companhia se lançou no comércio eletrônico e passou a adquirir outras redes como as Lojas Líder, Lojas Base, Kilar e Madol. Já a chegada à bolsa de valores ocorreu em 2011, quando o Magazine Luiza fez sua oferta inicial pública de ações (IPO). Nos anos seguintes, vieram outras aquisições: o Baú da Felicidade, a startup de logística Logbee, a Netshoes, a Estante Virtual e outros.

Lu é a assistente virtual do Magazine Luiza (Imagem: Divulgação/Magazine Luiza)

A presidência do Magazine Luiza hoje está nas mãos de Frederico Trajano, filho da empresária e responsável pela criação do LuizaLabs, um laboratório de tecnologia e inovação, e pelo lançamento da Lu, que dá assistência às vendas online e tem mais de 4 milhões de seguidores no Instagram. Mesmo assim, como presidente do Conselho de Administração, Luiza ainda influencia os rumos da varejista.

Fonte: InfoMoney

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.