10 dicas para você se tornar um empreendedor digital

10 dicas para você se tornar um empreendedor digital

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 04 de Setembro de 2021 às 16h00
Reprodução/You X Ventures/Unsplash

O empreendedorismo é um sonho e também um tabu para muitas pessoas. Se por um lado muita gente deseja alcançar a independência financeira e construir uma grande empresa, há também o temor de tudo dar errado, principalmente em questões financeiras e operacionais. É por isso que o empreendedorismo digital é uma alternativa interessante para muitas pessoas.

A tecnologia permite que possamos planejar, gerir e até executar um pequeno negócio inteiro apenas com um computador ligado à internet, o que garante um investimento baixo e controle dos processos. Já falamos no Canaltech sobre os solopreneurs, que são donos e únicos funcionários de suas pessoas jurídicas e conseguem tocar tudo online. Podem ser fotógrafos, designers, artistas, vendedores e muitos outros. Mas claro, é possível ter uma equipe e até mesmo desejável, principalmente se o empreendimento progredir e precisar do reforço de mais profissionais.

Para dar mais segurança a quem pensa em ser um empreendedor digital, reunimos abaixo algumas das dicas mais importantes para você começar seu negócio e, quem sabe, realizar seu sonho a médio ou até curto prazo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Antes de tudo, planeje muito bem o negócio

Defina como será o seu negócio e seu nicho de atuação após realizar uma pesquisa aprofundada de mercado, para saber sobretudo se existe público para o empreendimento. Conheça seus possíveis concorrentes, busque um diferencial em relação a eles e trace um plano de negócios que seja escalável, isto é, que cresça sem a necessidade de aumentar os gastos na mesma proporção. Crie um bom produto mínimo viável, para começar a vender.

Avalie as circunstâncias, meça os custos iniciais e crie um cronograma sobre cada etapa do negócio. Procure fornecedores, preveja os potenciais lucros e perdas e coloque na planilha para se antecipar a possíveis problemas. Se achar necessário, contrate um contador para ajudá-lo ou informe-se com os cursos e materiais gratuitos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Regularize o negócio

Muitos empreendedores caem no erro de sequer abrir um CNPJ para começar a trabalhar. Uma empresa ou microempreendedor individual (MEI) irregular podem atrair muitos problemas, como não ganhar crédito para comprar materiais e pagar fornecedores. Fora toda a questão tributária e causar desconfiança no público. Informe-se com órgãos e entidades como a Receita Federal e o Sebrae para saber como abrir o negócio de forma simples e condizente com seu mercado de atuação.

Atualize-se constantemente sobre o mercado

A cada dia surgem novas empresas que podem se tornar suas concorrentes ou até mesmo tornar seu nicho comercial obsoleto. Em outra frente, novidades tecnológicas, notícias e serviços podem surgir como oportunidades de baratear ou melhorar seu empreendimento. Portanto, fique por dentro das novidades do mercado digital e aprenda com elas. Acompanhe sites, redes sociais e influenciadores que estejam em sintonia com seu negócio ou seu público.

Trabalhe bem seu marketing digital e redes sociais

Saiba usar as redes sociais a seu favor, criando perfis nas plataformas que tenham a ver com seu serviço ou produto. Quer mostrar fotos da mercadoria? Use bem o Instagram. Seu público é mais maduro e prioriza debates? Tente o Facebook ou Twitter. Ou é mais jovem? Vale criar conteúdo no Snapchat, Instagram Stories ou TikTok. Se o caixa permitir, aumente sua presença online com um bom site oficial para a empresa, bem diagramado e programado; se não, use marketplaces e ferramentas de gestão gratuitas como Magazine Luiza, Elo7, WhatsApp Business, Marketup e outros, que recebem percentuais sobre cada venda. Por fim, crie anúncios digitais que vendam bem o produto em plataformas como Google Ads, Facebook Ads e outras.

Inspire-se nos demais empreendedores

Além de prestar atenção no que seus concorrentes estão fazendo, inspire-se em outros empreendedores digitais de sucesso e troque experiências com eles. Você pode até pedir para eles serem seus mentores. Só atenção: não é para copiar exatamente as mesmas ideias e produtos dos rivais, para não transmitirem a imagem de desonestos ou pouco originais. O objetivo aqui é tirar lições das experiências alheias e saber como você poderia chegar a resultados semelhantes em sua empresa com estratégias e méritos próprios.

Troque suas experiências

Faça webinars e produza vídeos no YouTube, tudo com acesso gratuito, para engajar seu público e expor melhor a qualidade de seu produto. Vale também participar de eventos do seu setor de atuação para ver e ser visto, isto é, conversar com os empreendedores que estejam abertos à troca de experiências. Novamente haverá muitos aprendizados e a expansão de seus horizontes como empresário.

Planeje a jornada do cliente

Um funil de vendas é a simulação de toda a jornada do comprador, desde o momento que ele conhece com seu negócio até a finalização de compra. É uma ferramenta importante para perceber onde ele pode desistir da compra, o que ele pode comprar mais, em quais canais ele pode ver e comprar os produtos, como é essa comunicação etc. A ideia aqui é resolver problemas, melhorar a experiência do público e até ampliar a captação de lides (clientes em potencial).

Teste tudo que envolva o negócio 

Peça para seus amigos comprarem, visualizarem ou simularem compras de seus produtos e serviços, e pergunte se tudo ocorreu bem. Teste também os anúncios digitais, todos os canais de atendimento, a qualidade do produto em si. Após os testes, anote os pontos fortes e fracos, e como tudo pode ficar melhor. A cada novo input — um novo produto, um novo anúncio, uma nova página ou post de Facebook etc. — teste tudo novamente.

Cuide bem dos relacionamentos

Falando em atendimento, um empreendedor precisa não só apenas estar atento às necessidades e dores do seu público, mas também de seus fornecedores, empresas e profissionais prestadores de serviço etc. Por isso, invista em bons relacionamentos com todos eles, ouça bastante e tente melhorar com os feedbacks para pavimentar melhor o seu caminho profissional; afinal, gentileza gera gentileza. Com o público, não descuide de todos os seus canais de atendimento divulgados por você (telefone, email, WhatsApp, redes sociais etc.)

Persista, mas seja maleável

O começo de qualquer negócio é sempre difícil, e até pela facilidade de se criar um empreendimento digital, a concorrência é igualmente acirrada. Por isso não deixe de acreditar no seu potencial, caso você tenha seguido todas as dicas acima. Claro, se o retorno estiver muito abaixo do esperado, ou o dinheiro em caixa começar a minguar, talvez valha a pena repensar e recriar o plano de negócios. O importante é estar atento a tudo a seu redor e não deixar de trabalhar se as oportunidades de crescimento continuarem à vista.

Fonte: Exame, Hotmart, Conta Azul, Empreendedor

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.