99 aumenta ganhos de motoristas em todo o país após alta dos combustíveis

99 aumenta ganhos de motoristas em todo o país após alta dos combustíveis

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 30 de Setembro de 2021 às 22h40
Divulgação/99

A 99 estendeu para todo o país um reajuste recente nos ganhos dos motoristas, que ocorreram após a alta dos combustíveis ter comprometido a receita dos profissionais. O aumento percentual, entre 10% e 25%, já estava valendo em 20 regiões do Brasil desde o último dia 10 de setembro.

Segundo a empresa, o reajuste não é uma ação promocional e abrange as categorias 99POP, 99Comfort, 99Compartilha, 99Poupa e 99Entrega. Para os motoristas notarem os detalhes dos ganhos é preciso acessá-las pelo aplicativo da 99 ou nas páginas online de suas respectivas cidades. Aqui é possível ver como será em São Paulo, mas o link só pode ser acessado pelo celular.

No centro da capital paulista, por exemplo, a tarifa-base da corrida será de R$ 1,50; o ganho mínimo, R$ 6,20; o valor por minuto, R$ 0,23; e por quilômetro, R$ 1,25. Na categoria 99Comfort, a tarifa base sobe para R$ 2,30, e o ganho por quilômetro vai a R$ 1,40.

Imgem: Divulgação/99

A 99 diz que o aumento nos ganhos foi definido a partir de testes e levando em conta a "manutenção do equilíbrio da plataforma". Alguns dos fatores que o influenciaram são localização, distância e categoria da corrida. Ainda segundo a empresa, é provável que corridas curtas terão reajustes nos próximos meses para compensar os novos ganhos, enquanto as mais longas permanecerão com os mesmos preços.

Além disso, o Mais Ganhos 99, programa de incentivos financeiros, ganhou mais três novidades:

  • Taxa de cancelamento, na qual o motorista recebe proporcionalmente (baseado em distância/tempo) caso o passageiro cancele a corrida no trajeto até o local de embarque, ou quando o condutor já estiver aguardando o passageiro;
  • Taxa de congestionamento, que remunera quando o carro fica parado por no mínimo cinco minutos consecutivos ou a uma velocidade inferior a 5 km/hora;
  • Pagamento por deslocamento, pago quando o veículo precisa mover-se por mais de dois quilômetros para pegar o cliente.

"A 99 ainda vai absorver a maior parte do reajuste nos ganhos dos motoristas. Mas por conta da expansão nacional, precisamos equilibrar a plataforma, sem comprometer sua saúde. Assim, optamos por uma solução com o menor impacto possível, para que os passageiros continuem tendo acesso a um meio de transporte financeiramente viável, seguro e eficiente", explica Livia Pozzi, diretora de operações e produtos da 99.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.