E3 2019 | Phil Spencer afirma que game em nuvem não irá substituir os consoles

Por Rafael Rodrigues da Silva | 14 de Junho de 2019 às 09h39
Microsoft
Tudo sobre

Phil Spencer

Saiba tudo sobre Phil Spencer

Durante uma entrevista ao site Giant Bomb na E3, o chefe da divisão Xbox, Phil Spencer, tratou de deixar os donos de um console da marca despreocupados com o futuro do aparelho e assegurou que o Project xCloud — a iniciativa de streaming de jogos em nuvem da Microsoft — tem o objetivo de complementar os consoles da companhia, não substitui-los.

O projeto da Microsoft é de um serviço de streaming que permitiria aos jogadores acessar qualquer jogo de sua biblioteca a partir de qualquer dispositivo (como smartphones ou computadores), rodando esses jogos em um servidor na nuvem. Enquanto alguns veem essa tecnologia como uma forma de substituir os consoles de videogame tradicionais, Spencer alega que a tecnologia é apenas um complemento, e dificilmente conseguirá substituir os consoles.

Isso porque esse tipo de plataforma ainda precisa encontrar um jeito de resolver inúmeros problemas antes de se tornar uma alternativa principal para os gamers. Um desses problemas é a quantidade de banda gasta: Spencer revela que jogar lançamentos via streaming por 65h mensais (cerca de 2h por dia) pode elevar o consumo do taxa de download dos jogadores a até 1TB. E, como a maioria das operadoras ainda utiliza limites na quantidade de download e cobra por cada MB que ultrapassa esse limite, ter um serviço de streaming como seu modo principal de jogar pode acabar aumentando demais a conta de internet dos jogadores.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Outra impossibilidade do jogo em nuvem está na alta de fidelidade gráfica: Spencer afirma que ainda não é possível rodar jogos em 8K ou a 120 Hz em nuvem, simplesmente porque a tecnologia para esse tipo de operação ainda não existe. Assim, para aproveitar ao máximo as evoluções gráficas de jogos como Cyberpunk 2077 e Halo Infinite, os jogadores precisarão continuar utilizando seus consoles caseiros ou um PC gamer.

Para o executivo, a principal vantagem de um sistema como o Project xCloud é a possibilidade de o jogador continuar curtindo seus games em locais que normalmente ele não tem acesso, como filas de banco ou durante viagens, garantindo a comodidade de sempre conseguir acessar seus jogos preferidos mesmo que não esteja com seu console por perto.

A Microsoft não é a única a apostar neste tipo de tecnologia: a Google já prometeu lançar o Stadia — o console totalmente em nuvem da empresa — ainda este ano, então dentro dos próximos meses conseguiremos ter a certeza de se o videogame via nuvem é uma novidade que veio para ficar ou será apenas uma moda passageira.

Fonte: VG247

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.