Musk flerta novamente com o Bitcoin na Tesla e preços das criptomoedas disparam

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 22 de Julho de 2021 às 20h10
Wikimedia Commons

Elon Musk, dono da companhia de veículos elétricos Tesla e da empresa de transportes espaciais SpaceX — e especulador de criptomoedas nas horas vagas —, novamente "causou" e mexeu com a cotação do Bitcoin, do Ethereum e Dogecoin. Ao falar em um debate com o chefe do Twitter, Jack Dorsey, na terça-feira (21), Musk disse que “provavelmente” aceitará o Bitcoin como pagamento novamente no futuro.

Com isso, o preço do Bitcoin saltou de US$ 29.789,90 na segunda (20) para US$ 32.135,10 na terça-feira – uma variação de 7,87% em um único dia. Isso marcou não só a primeira grande alta da criptomoeda nas últimas semanas, como também uma mudança de postura de Musk.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“A Tesla voltará a aceitar Bitcoin. Isso é o mais provável”, disse Musk no evento. A condição para isso, continuou, será quando as fontes de energia renovável atingirem patamar igual ou maior que 50% da mineração da criptomoeda. Esta é uma bandeira antiga do executivo, dono de uma companhia de carros elétricos, que impactam menos no ambiente.

Imagem: pvproductions/Freepik

O sul-africano também confirmou que ainda é um “apoiador” da moeda, e que ele e suas empresas Tesla e SpaceX ainda possuem Bitcoins. Mas desta vez não ficou só nela: também disse ser dono de outros ativos digitais e falou sobre suas vantagens.

"Pode haver algum mérito em combinar algo como Ethereum e Dogecoin", disse Musk. Essas duas criptomoedas também tiveram forte alta em um dia, de 11,6% e 11,78% respectivamente, após as declarações do bilionário.

Em maio, o Bitcoin caiu 30% em uma semana por causa de dois fatores: um tuíte de Musk sugerindo a venda de seus Bitcoins e uma proibição na China para que empresas financeiras forneçam serviços baseados no ativo. Além disso, no mesmo mês a Tesla decidiu parar de aceitar pagamentos na criptomoeda.

Depois, o empresário deixou mais claro seu ponto de vista, e o Bitcoin subiu de novo. Disse que a sua montadora de carros elétricos pode revisar a decisão, mas isso só deve acontecer quando o processo de mineração de criptomoedas provar que está usando energias limpas. Além disso, afirmou que a Tesla só vendeu cerca de 10% de seus investimentos com a moeda digital para garantir que a movimentação não impactaria no mercado.

Fonte: Infomoney, Gizmodo, Forbes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.