Preço do Bitcoin despenca após China desligar 90% de sua capacidade de mineração

Preço do Bitcoin despenca após China desligar 90% de sua capacidade de mineração

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 21 de Junho de 2021 às 16h20
Divulgação/Pxfuel

Com a decisão da China de aumentar a repressão às criptomoedas, o Bitcoin registrou uma nova queda acentuada em seu valor. Nesta segunda-feira (21), a moeda virtual chegou a enfrentar uma desvalorização que passou de 10% com o anúncio de que o país asiático proibiu a mineração na província de Sichuan.

Segundo o Global Times, as estruturas fechadas no último domingo (20) correspondiam a 90% da capacidade produtiva do país na mineração de criptomoedas. A expectativa é que a capacidade que resta diminua ainda mais, graças à novas restrições que devem afetar centrais localizadas nas regiões norte e sudoeste.

Apesar dos ganhos econômicos que o Bitcoin e outras tecnologias do tipo podem trazer, a China decidiu impor restrições pesadas às criptomoedas pelos riscos financeiros que sua especulação pode trazer. Ao todo, 26 companhias foram afetadas pelo desligamento, incluindo nomes como a Heishui Kedi Big Data Tech Co e a Kangding Guorong Tech Co — alguns empresários do ramo esperam continuar suas atividades no exterior, mas reconhecem que a janela de oportunidade para isso está se fechando rapidamente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Corte de energia elétrica

O Global Times também informa que as companhias elétricas do país foram intimadas a interromper o fornecimento de energia a projetos baseados em minerações de criptomoedas. Segundo Shentu Qingchun, CEO da BankLedger, a esperança era que a região de Sichuan seria tratada de maneira mais suave pelo governo devido à sua grande produção hidrelétrica, mas as autoridades do país decidiram agir de maneira uniforme no que diz respeito às restrições impostas.

Apesar de ter registrado uma ligeira recuperação em seu valor — que chegou a US$ 31.828 na manhã desta segunda-feira —, o Bitcoin ainda segue em queda. A criptomoeda atualmente é avaliada em US$ 32.259 (queda de 6,96% em relação ao dia anterior), valor muito distante da alta histórica de US$ 65 mil registrada em abril de 2020.

Fonte: GlobalTimes, Exame, Investing.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.