Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Dispositivo rastreia remotamente a atividade cerebral de pessoas com Parkinson

Por| Editado por Luciana Zaramela | 06 de Maio de 2021 às 14h30

Link copiado!

RossHelen
RossHelen

Na útlima segunda-feira (3), cientistas publicaram na revista científica Nature um novo estudo que possibilita um avanço no combate à doença de Parkinson. Trata-se de um dispositivo que permite rastrear remotamente a atividade cerebral.

Com base em informações transmitidas pelo dispositivo, os responsáveis pelo estudo ajustaram remotamente o nível de estímulo cerebral em cada paciente. Esse estímulo envolve o uso de eletrodos, permitindo um alívio dos sintomas. Antes, isso só podia ser feito presencialmente. Até então, era impossível monitorar a atividade cerebral de indivíduos por longos períodos de tempo enquanto eles estavam em casa. Agora, isso é possível.

No estudo, os pesquisadores implantaram eletrodos no córtex motor de cada paciente, permitindo transmitir sem fio a atividade neural. Eles também coletaram informações sobre os movimentos dos pacientes, por meio de sensores.

Continua após a publicidade

O dispositivo é responsável por novas possibilidades para o tratamento da doença de Parkinson e de vários outros distúrbios neurológicos, mas os pacientes levantaram uma questão: a privacidade. Frente a isso, o grupo alegou que cada paciente deve fazer a escolha do quão profunda deve ser essa análise de seus cérebros.

Coincidentemente, no mês passado, aconteceu o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson, ocasião em que o Canaltech trouxe à tona como a tecnologia está envolvida no futuro do combate à doença.

Fonte: Nature biotechnology via IFL Science