Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O Exorcista do Papa é baseado em fatos reais?

Por| Editado por Jones Oliveira | 08 de Abril de 2023 às 08h00

Link copiado!

Reprodução/ Screen Gems
Reprodução/ Screen Gems

Dirigido por Julius Avery (Samaritano) e protagonizado por Russell Crowe (Gladiador), O Exorcista do Papaconta a história do padre italiano Gabriele Amorth, que era considerado o exorcista-chefe do Vaticano e que realizou, aproximadamente, 100 mil exorcismos. Mas, afinal, o padre Gabriele existiu mesmo? E ele realizou tantos exorcismos assim? É isso que o Canaltech te conta agora!

Batizado Gabriele Amorth e nascido em 1º de maio de 1925 em Modena, na Itália, o jovem rapaz teve outras experiências em sua vida antes de assumir de vez sua vocação religiosa. Quando novo, combateu na Segunda Guerra Mundial e chegou até a ser condecorado com uma medalha. Logo depois tentou a carreira política e posteriormente se formou em Direito e em Jornalismo, mas foi dentro da Igreja Católica que ele encontrou sua verdadeira missão.

Continua após a publicidade

Em janeiro de 1954, Amorth foi nomeado sacerdote e começou sua ”vida santa”. Sempre bem humorado, ele gostava de contar piadas para divertir os outros padres e foi em 1986, quando foi visitar o cardeal Ugo Poletti para contar mais uma de suas anedotas, que foi nomeado exorcista.

O fato aconteceu quando Ugo, percebendo a admiração de Gabriele pelo padre exorcista Candido Amantini, ordenou que ele o ajudasse nos próximos casos. Assim, sem estar muito preparado e pego de supetão, Amorth se tornou mais um dos religiosos incumbido de expulsar demônios do corpo das pessoas.

Os primeiros exorcismos

Após ser nomeado, Gabriele passou a se preparar para o que viria a ser seu trabalho por muitos anos. Além de ler as regras que precediam o rito e decorá-las, ele também criou uma norma para realizar exorcismos; só atendia quem já tinha passado por um psiquiatra. Isso porque, de acordo com suas alegações, muitas pessoas não estavam possuídas e, sim, sofrendo de alguma doença mental.

Ao longo de sua carreira, o padre escreveu aproximadamente 20 livros, nos quais detalhou todo o processo de exorcismos. De acordo com ele, os sinais mais característicos de uma pessoa possuída é falar línguas desconhecidas, manifestar fatos ocultos e demonstrar força superior à sua condição física.

Tudo isso é retratado no filme O Exorcista do Papa, que mostra um menino de oito anos dominado por uma entidade poderosa que quase o destrói

Continua após a publicidade

O Exorcista do Papa: o que foi mostrado no filme?

O longa escrito por Michael Petroni e Evan Spiliotopoulos tentou se manter o mais fiel possível à realidade vivida por Gabriele — usando da ficção em momentos oportunos para complementar a história, é claro.

Entre as passagens mostradas, as principais que encontram respaldos nos livros de Amorth são o padre tentando descobrir o nome do demônio para destruí-lo e os personagens possuídos fazendo coisas bizarras. Mas o que não é verdade?

Continua após a publicidade

Em entrevista à imprensa estrangeira, o jornalista italiano Marco Tosatti, que escreveu o livro Investigação Sobre o Demônio junto à Amorth, revelou uma inverdade do filme: a barba de Gabriele.

"Quanto à barba do Russell Crowe, não me convenceu muito. Amorth andava sempre bem barbeado. Mas vamos ver o filme primeiro antes de julgá-lo".

O Exorcista do Papa é baseado em algum livro?

Para criar o filme da Sony Pictures, a trama se baseou em dois dos 20 livros de Amorth, sendo eles Um Exorcista Conta Sua História (1990) e Um Exorcista: Mais Histórias de Gabriele Amorth (1992), em tradução livre. As obras detalham o processo de exorcismo do religioso e trazem casos reais dos demônios que ele já enfrentou.

Continua após a publicidade