Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Crítica O Natal do Pequeno Batman | Papai Batman é bem legal

Por| Editado por Durval Ramos | 11 de Dezembro de 2023 às 20h00

Link copiado!

Reprodução/Prime Video
Reprodução/Prime Video

Sempre que uma nova animação do Batman é anunciada, muitos esperam uma história sombria, séria, que quase sempre toca em pontos psicológicos do Homem-Morcego geralmente ligados a algo trazido por vilões. Só que, de vez em quando, a DC solta a corda e deixa as pessoas brincarem um pouco com o herói e os personagens que estão sempre à sua volta.

Esse é o caso de O Natal do Pequeno Batman, um filme animado que chama a atenção por ser altamente estilizado, além de ser uma aventura infantil e divertida sobre o Natal, o que é ser pai e a união que faz as coisas valerem a pena. Tudo isso com o Batman, Damien Wayne, Coringa e outros vilões causando o caos em Gotham City.

Continua após a publicidade

Gotham, a cidade mais segura da Terra

A animação começa com Damien, filho de Bruce Wayne com Talia Al Ghul, treinando sozinho para ser um super-herói. Mesmo tendo apenas oito anos, ele acredita já estar pronto para ser um herói como seu pai.

O primeiro choque aqui é ver que Bruce Wayne virou o típico paizão, de barba e sem ser o Batman de sempre. Isso porque, ao descobrir que seria pai, ele resolveu limpar de vez Gotham City da criminalidade, tornando a cidade a mais segura do mundo. Algo que faz muito mais sentido do que a realidade dos quadrinhos, sejamos sinceros.

Isso funciona dentro da história, que é bastante infantil, mas só reforça aquela ideia de que Gotham City é aquela bagunça sem fim porque o Batman deixa. Faz parte dele manter aquele caos, jogando gente na cadeia, sabendo que vão fugir porque as instituições são falidas, e o Batman vai ter que entrar em cena novamente para sentar a porrada em todo mundo. Só que, quando as coisas ardem para ele, Bruce resolve tudo rapidinho. Bilionário safado!

É dentro desse contexto que, depois de anos, o Batman é chamado para longe, deixando sua cidade e seu filho, às vésperas do Natal. Só que obviamente problemas surgem e resta ao jovem Damien se provar como herói de uma vez por todas.

Um livro ilustrado animado

Continua após a publicidade

É possível dizer que o grande atrativo de O Natal do Pequeno Batman é realmente a sua animação. Dirigido por Mike Roth, de Apenas um Show, o desenho traz um estilo que parece muito com aqueles livros ilustrados de Natal, com personagens desenhados com proporções nem sempre realistas, mas que saltam aos olhos com facilidade.

Por conta desse estilo, o filme passa uma atmosfera mais infantil, ainda que pareça bem viva e instigante para adultos. Ao fim dos seus pouco mais de 90 minutos de duração, é possível acreditar que seria possível assistir a uma série do Batman nos mesmos moldes do filme, já que desde os momentos mais tranquilos até aqueles cheios de ação funcionam muito bem com esse estilo de animação.

Como tudo é bastante estilizado e mostrando uma Gotham com vilões mais velhos, é bem divertido ver como alguns deles são retratados no filme e como eles ficaram em uma cidade sem crimes.

Continua após a publicidade

A hora de entender que os filhos cresceram

O Natal do Pequeno Batman traz todas aquelas mensagens de filmes natalinos sobre perdoar os outros e união, mas o desenho trata isso de um jeito leve e que não fica parecendo uma lição de bondade forçada.

É realmente uma história divertida sobre um garoto que quer ser como o pai, um pai que não quer que o filho passe pelos mesmos problemas que ele, e pessoas que, por mais tortos sejam seus princípios, no fundo valorizam a companhia daqueles que gostam.

Continua após a publicidade

O Natal do Pequeno Batman não é a melhor animação do Batman e seu filho, existem outras adaptações que traduzem melhor a dinâmica entre os dois. Só que, ao abraçar um tom mais infantil, o filme se torna uma produção para todo mundo. Não é necessário ser o maior fã dos quadrinhos para curtir a história que ela tenta contar, ainda que seja mais divertido ver as versões de Coringa, Bane, Pinguim e Hera Venenosa que a animação traz.

Em um ano que as produções da DC Comics deram uma derrapada considerável nos cinemas, talvez essa animação mostre que é possível contar histórias diferentes e que prendem a atenção dos espectadores usando os heróis da editora. Muito melhor um Batman pai meio bobo do que mais uma vez ele falando grosso e só dando porrada por aí. Até o Damien provavelmente agradeceria essa nova versão.

O Natal do Pequeno Batman está disponível no Prime Video.