Publicidade

Ponta de flecha de 3 mil anos foi feita com rocha espacial

Por| Editado por Luciana Zaramela | 15 de Agosto de 2023 às 12h40

Link copiado!

Hofmann et al./Journal of Archaeological Science
Hofmann et al./Journal of Archaeological Science

Uma análise aprofundada de uma ponta de flecha exibida no Museu Histórico de Berna, na Suíça, mostrou que o objeto foi fabricado a partir do ferro de um meteorito, tornando-a basicamente uma “arma alienígena”. Ferro meteorítico foi usado por povos antigos em diversas partes do mundo, do Norte da África ao Oriente Médio e Eurásia, como demonstrado por pesquisas anteriores.

Movidos por descobertas anteriores, os cientistas decidiram analisar novamente artefatos como a ponta de flecha, suspeitando que haveria mais restos de meteorito não identificados por aí. O item em si possui 3,9 cm de comprimento e pesa 2,9 gramas, e passou por análises via microscopia ótica, fluorescência de raios-X, espectrometria gama e tomografia.

As pesquisas revelaram que o artefato é parcialmente feito de isótopos de alumínio-26, um tipo que não ocorre naturalmente no planeta Terra. Além disso, uma liga de ferro e níquel presente na antiga arma também só foi identificada em meteoritos. O item data da Idade do Bronze (3300 a.C. - 1200 a.C.), com estimados 3.000 anos, e veio de uma escavação no Lago Biel, Suíça, no século XIX.

Continua após a publicidade

O sítio arqueológico do local é conhecido como Mörigen, e os objetos ali encontrados teriam sido produzidos por uma comunidade humana ancestral entre os anos 900 e 800 a.C.

De onde veio o meteorito da ponta de flecha?

Como a arma alienígena foi encontrada a apenas 8 km do local de impacto do meteorito de Twannberg, imaginou-se que o material utilizado na fabricação tivesse vindo de lá. O que revelou o engano foi a quantidade de níquel presente na ponta de flecha, 8,3%, teor quase duas vezes mais do que o do meteorito próximo. As quantidades de germânio também não batiam com as de Twannberg.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Também foram encontrados os restos de uma substância adesiva no artefato, e a suspeita é de que seja piche. Isso teria sido usado para grudar o item a uma haste, como a de uma flecha ou lança.

Uma pesquisa por bancos de dados geológicos revelou que apenas três meteoritos tinham a combinação certa de metais que bate com a flecha suíça — um na Tchéquia, outro na Espanha e um último na Estônia, em Kaalijarv, local mais provável. Ele teria surgido no país em cerca de 1.500 a.C., já na Idade do Bronze. A viagem necessária para que a ponta de flecha chegasse à Suíça demonstra a extensa rede de comércio na Europa Central da época.

Embora suspeite-se de que mais artefatos arqueológicos meteoríticos existam, eles são bastante ratos, já que conhecemos apenas 55 da Eurásia e África combinadas, vindos de 22 locais diferentes. Quem estiver passando pela Suíça entre 1º de fevereiro de 2024 e 21 de abril de 2025 poderá conferir a arma alienígena na exposição “E então veio o bronze!”, do Museu Histórico de Berna.

Continua após a publicidade

Fonte: Journal of Archaeological Science, Universität Freiburg