Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Cachorro mais velho do mundo perde título do Guinness

Por| Editado por Luciana Zaramela | 22 de Fevereiro de 2024 às 14h09

Link copiado!

Andrzj brown/Unsplash
Andrzj brown/Unsplash

Nesta quinta-feira (22), a equipe do Guinness World Records retirou do cão português Bobi o título de cachorro mais velho do mundo. O animal de estimação tinha 31 anos quando faleceu em outubro do ano passado, mas uma nova investigação questiona a validade desses dados. Não há provas confiáveis de que ele viveu tanto tempo. 

O cão Bobi era da raça rafeiro-do-Alentejo, também conhecida como mastim-português. Durante toda a vida, o animal morou na cidade de Leiria, em Portugal, onde era criado de forma livre e em contato com outros animais. Ao completar os supostos 31 anos, ele ganhou até uma festa.

Continua após a publicidade

Entenda o caso do cão Bobi

Os questionamentos sobre a real idade do cachorro que viveu por mais de 30 anos começaram no final do ano passado, após a morte de Bobi. Na época, veterinários e outros especialistas chegaram a considerar o título concedido uma fraude, já que a média da expectativa de vida da raça é bem inferior, entre 10 a 14 anos. 

Diante das denúncias, a equipe do Livro dos Recordes iniciou uma nova investigação, revisando os dados apresentados para o fornecer o título ao cachorro Bobi, concluída agora.

“Sem qualquer evidência conclusiva disponível neste momento, simplesmente não podemos manter Bobi como detentor do recorde”, afirma Mark McKinley, diretor de registros do Guinness World Records, em nota. 

Continua após a publicidade

Por que o Guinness World Records errou?

Em defesa da seriedade da organização e dos padrões de checagem, McKinley explica que o título de cachorro mais velho do mundo foi concedido à Bobi a partir dos dados presentes em seu microchip, validado a partir de um banco de dados do governo português (SIAC). Além disso, foi incluído no processo a declaração de um veterinário responsável.

Na revisão das provas, a equipe descobriu que, em 2022, quando o cão Bobi foi chipado, não eram exigidos documentos que comprovassem a idade de cachorros nascidos antes de 2008. Por isso, a verdadeira idade do animal não pode ser confirmada.

Continua após a publicidade

Cachorro mais velho do mundo?

No momento, o Guinness World Records não arrisca dizer quem é o atual detentor do título de cachorro mais velho do mundo. Para evitar novas fraudes ou dados inconclusivos, novas medidas de segurança são adotadas.

Enquanto os microchips (validados e confiáveis) não estão amplamente disponíveis, McKinley afirma que a organização irá exigir “provas documentais de todos os anos de vida de um animal de estimação”, além de depoimentos feitos por veterinários e testemunhas sobre a idade do cachorro.

Fonte: Guinness World Records