Seu próximo carro será elétrico? Esta pesquisa diz que as chances são boas

Seu próximo carro será elétrico? Esta pesquisa diz que as chances são boas

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 10 de Agosto de 2021 às 12h15
Divulgação/ Fiat Brasil

A eletrificação do setor automotivo caminha com consistência e veremos um aumento significativo do número de modelos movidos à bateria nos próximos anos. Com esse movimento ganhando mais corpo e popularidade, é natural que os motoristas passem a considerar a possibilidade de comprar um automóvel desse tipo. E um estudo realizado no Reino Unido traz números relevantes sobre essa tendência.

A rede de oficinas Kwik Fit entrevistou mais de 2 mil motoristas para detectar a expectativa deles com relação a ter um carro elétrico no futuro. Na amostragem revelada pela empresa, 11% dos condutores pretendem comprar um automóvel zero emissão, 32% a mais quando comparada com a pesquisa de 2020. Esse aumento reflete o crescimento no número de opções e da movimentação do mercado como um todo.

Outro dado interessante diz respeito aos carros híbridos. Nesta mesma pesquisa, 37% dos entrevistados consideram comprar um modelo que mescle motor a combustão e elétrico, já que há menos insegurança na manutenção e abastecimento de um modelo com essa configuração. O aumento desse recorte quando comparamos com a pesquisa anterior é de 33%.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Divulgação/Porsche)

Por mais que a amostragem dessa pesquisa seja focada nos motoristas do Reino Unido, há uma forte indicação de como o mercado automotivo na Europa vai se comportar nos próximos anos. O número de interessados em carros híbridos, por exemplo, já supera o de postulantes a ter um modelo a diesel, que caiu de 41% para 35% neste estudo. "Esta pesquisa mostra que nos últimos doze meses os compradores de automóveis parecem ter ultrapassado um ponto crítico na mudança para os carros elétricos", disse Roger Griggs, diretor de comunicações da Kwik Fit.

No Brasil, essa realidade é bem diferente. Muito embora a participação de carros elétricos já esteja em 2% de todas as vendas por aqui, ainda há muito o que fazer em termos de infraestrutura e construção de portfólio. Além disso, com uma matriz energética limpa como a nossa, o etanol pode ser uma opção mais interessante quando pensamos na redução da emissão de gases poluentes.

Fonte: Inside EVs

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.