Publicidade

O que é um motor a ar?

Por| Editado por Jones Oliveira | 03 de Março de 2024 às 09h30

Link copiado!

Ernie Stephans/Unsplash
Ernie Stephans/Unsplash

Quem acompanha as novidades do mundo automotivo certamente tem ouvido falar muito em motor elétrico, híbrido leve e híbrido plug-in. Agora… e um motor a ar, você sabe o que é, caro canaltecher?

Apesar de pouco (ou quase nada) comentado atualmente, o motor a ar tem um lugar especial guardado na história da indústria automotiva, tanto dentro quanto fora do Brasil. E é isso que o Canaltech vai explicar agora.

Antes de tudo, é bom explicar que o “motor a ar”, na verdade, não é um propulsor que simplesmente usa o ar como combustível. Ele é o chamado Air Cooled (arrefecido a ar, ou refrigerado a ar, na tradução para o português).

Continua após a publicidade

Quem inventou o motor a ar?

O motor refrigerado a ar nasceu há aproximadamente um século, das mãos de um dos maiores e mais conhecidos nomes do mundo automotivo até os dias atuais: Ferdinand Porsche.

O projeto do fundador da marca, hoje sinônimo de carros esportivos premium, foi desenvolvido no fim da década de 1920 a pedido do governo da Alemanha, interessado na produção de um carro barato e acessível à população — o chamado carro popular.

Continua após a publicidade

Antes de atender ao pedido do governo alemão, Ferdinand Porsche fez algumas experiências, como no projeto T-97, desenvolvido pela fabricante de carros de origem tcheca Tatra. Essa, assim como a ideia desenvolvida na Daimler-Benz, não foram adiante, mas serviram de aprendizado.

O motor refrigerado a ar encomendado pelo governo alemão acabou encontrando em um dos carros mais icônicos de toda a história o parceiro ideal para, enfim, ser lançado após testes em veículos terrestres e anfíbios durante a 2ª Guerra Mundial: o Fusca.

Em parceria com o engenheiro Franz Xaver Reimspiess, que trabalhou em um motor de 1 litro, 4 cilindros horizontais compostos, arrefecido a ar e que entregava 20 cv de potência, Porsche recebeu o ponto de partida ideal para chegar ao propulsor refrigerado a ar que fez história mundialmente nos Fusca pós-guerra.

Continua após a publicidade

Como funciona o motor a ar?

O motor refrigerado a ar, ou Air Cooled, tem um funcionamento bastante simples. Como o próprio nome indica, ele precisa do fluxo de ar atmosférico sobre ele, e ao redor dele, para dissipar o calor. E como isso é feito?

O ar atmosférico, que trabalha em conjunto com o óleo, é absorvido e comprimido pelo primeiro pistão do motor. Depois, ele se desloca para a câmera esférica e, de lá, é injetado com alta pressão nos cilindros do motor.

A expansão dessa mistura entre o ar atmosférico e o ar comprimido faz o pistão se movimentar e, consequentemente, libera energia para girar as rodas do carro com esse tipo de motor.

Continua após a publicidade

O motor refrigerado a ar também faz uso de aletas de refrigeração no cabeçote do cilindro. Elas são responsáveis por dissipar o calor e exercem o papel que, nos carros refrigerados a água, pertence ao radiador cheio de fluidos.

Vantagens e desvantagens de um motor a ar

Como tudo na vida, o motor a ar tem uma série de vantagens, mas também algumas desvantagens. Se você ficou curioso para saber os pontos positivos e negativos, o Canaltech te explica.

Continua após a publicidade
Motor refrigerado a ar: Vantagens e desvantagens
VantagensDesvantagens
  • Mais simples
  • Mais barato
  • Não precisa de um sistema de circulação de líquidos
  • Não refrigera o sistema com o carro parado
  • Peças se dilatam mais com o calor e desgastam mais rápido

Por que o motor a ar não é mais fabricado?

O motor refrigerado ar sempre foi bastante popular entre as motos, mas deixou de ser fabricado para os carros justamente no Brasil, em 2005, ano em que a Volkswagen Kombi passou a ser equipada com o propulsor EA-111, 1.4 de 4 cilindros em linha.

A razão pela qual os fabricantes abdicaram definitivamente dos motores refrigerados a ar para os carros é a mesma que, atualmente, tem provocado uma série de mudanças nas linhas das montadoras, inclusive com a “aposentadoria” de alguns modelos: as novas regras e limites estabelecidos para emissões de gases poluentes por conta do Proconve.