Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

GWM quer Haval H4 como 1º híbrido plug-in flex do Brasil

Por| Editado por Jones Oliveira | 25 de Abril de 2024 às 08h30

Link copiado!

Divulgação/Great Wall
Divulgação/Great Wall

A GWM resolveu entrar na briga com Toyota, Caoa Chery, Fiat e Jeep para tentar se tornar a primeira montadora a produzir um carro híbrido plug-in flex no Brasil. O modelo escolhido foi o renovado Jolion, que será rebatizado quando chegar por aqui e passará a se chamar Haval H4.

A reportagem do Canaltech viajou para a China a convite da montadora e teve a oportunidade de ver de perto o o Haval H4, que ainda não tem data para chegar no Brasil, mas, dada a pretensão da GWM de se tornar pioneira em ter um carro com motor híbrido plug-in com a tecnologia flex no país, essa confirmação não deve demorar.

O Haval H4 passará a ser o SUV de entrada da marca por aqui e se posicionará diretamente abaixo do H6, que hoje oferece três versões distintas ao consumidor brasileiro: uma híbrida leve (HEV) e duas híbridas Plug-in (PHEV), incluindo a GT, topo de linha.

Continua após a publicidade

Para se diferenciar do “irmão” maior, o Jolion, ou melhor, o Haval H4 terá tamanho, motorização e preço diferentes do SUV que, hoje, briga cabeça a cabeça com o BYD Song Plus DM-i pelo posto de híbrido mais vendido do Brasil.

Como é o GWM Haval H4?

Não foi possível rodar com o Jolion reestilizado durante o evento global da marca em Xushui, município próximo de Baoding, mas apuramos que o visual flagrado será o aplicado no Haval H4 quando o modelo começar a ser fabricado nas esteiras de Iracemápolis, no interior de São Paulo.

O visual está bem mais moderno do que o da geração anterior do Jolion (nas fotos dessa matéria) e, certamente, em sintonia com o que a marca vem adotando como estratégia para os modelos da linha que têm o Brasil como alvo principal.

O Haval H4 tem cerca de 4,5 metros de comprimento e 2,7 m de entre-eixos, medidas que o colocam em paridade de condições com Jeep Compass e Toyota Corolla Cross, ambos com versões híbridas (mas não flex) à venda no país.

Em termos de motorização, nada foi confirmado oficialmente, mas a tendência é que a GWM adote um powertrain formado pelo motor turbo 1.5 de 4 cilindros e 170 cv junto do elétrico de 135 cv. Juntos, eles devem entregar 240 cv e 54 kgf/m de torque ao condutor. A ideia da GWM é começar a produzir o Haval H4 entre o primeiro e o segundo trimestre de 2025.