GM anuncia turno único e corte na produção em fábrica de São José dos Campos

GM anuncia turno único e corte na produção em fábrica de São José dos Campos

Por Paulo Amaral | Editado por Jones Oliveira | 26 de Outubro de 2021 às 20h40
Divulgação/Chevrolet

Assim como fez a Volkswagen na última semana, a General Motors resolveu tomar medidas para evitar maiores prejuízos causados pela crise de abastecimento dos semicondutores. A empresa resolveu colocar 1.100 dos 3.800 funcionários da fábrica localizada em São José dos Campos, interior de São Paulo, em regime de lay-off - quando não há demissão, mas a suspensão temporária do contrato.

O Sindicato dos Metalúrgicos da região do Vale do Paraíba ainda não confirmou a paralisação e alegou que está pedindo medidas de garantia da fabricante para aceitar a interrupção temporária dos contratos. “Neste momento, temos de lutar pela preservação de todos os empregos e direitos para quem fica na fábrica e para quem sai. A suspensão dos contratos não pode penalizar os trabalhadores. Este é mais um desafio que enfrentaremos na fábrica, organizados e unidos”, avisou o vice-presidente do Sindicato, Valmir Mariano.

O representante dos trabalhadores quer que a General Motors garanta estabilidade de emprego aos 1.100 funcionários que entrarão em regime de lay-off e, para completar, que efetive a contratação de 350 colaboradores que hoje atuam como temporários e que terão seus contratos encerrados em novembro. Se as condições forem aceitas na nova reunião, marcada para esta quarta-feira (27), a paralisação começará na segunda semana de novembro e poderá durar entre 2 e 5 meses.

Imagem: Divulgação/Chevrolet

S10 será afetada

Em vias de apresentar ao mercado a Z71, novo modelo da picape S10, a Chevrolet, com a adoção do lay-off, vai prejudicar justamente a produção deste veículo. Afinal, a escolha dos funcionários que entrarão em lay-off recaiu justamente sobre 50% dos colaboradores responsáveis pela linha de produção da S10 e da Trailblazer.

A planta conta com 2.200 destacados para essas linhas de produção e apenas metade deles seguirá trabalhando pelos próximos dois a cinco meses. Por conta dessa redução na força de trabalho, a planta da General Motors em São José dos Campos também sofrerá alterações e passará a funcionar em turno único.

A informação sobre o turno único foi confirmada para a reportagem do Canaltech por um porta-voz da GM. A montadora, no entanto, não divulgou o número de funcionários afetados ou o início do lay-off:

"A cadeia de suprimentos da indústria automotiva tem sido impactada globalmente pelas paradas de produção durante a pandemia e pela recuperação do mercado mais rápida do que o esperado. Isso vai afetar de forma temporária nosso cronograma de produção na fábrica de São José dos Campos e teremos de reduzir a produção para um turno. Estamos discutindo com o sindicato local alternativas para mitigar o impacto e proteger os empregos.”

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.