Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Ex-funcionários da Tesla detonam condições de trabalho em fábricas

Por| Editado por Jones Oliveira | 21 de Agosto de 2023 às 14h25

Link copiado!

Manny Becerra/Unsplash/CC
Manny Becerra/Unsplash/CC
Tudo sobre Tesla

A Tesla é referência quando os assuntos em pauta são carros elétricos ou autônomos. Ultimamente, porém, a empresa de Elon Musk também vem se especializando em virar manchete pelas mais variadas polêmicas.

Depois de protagonizar diversas brigas judiciais por conta de supostos casos de assédio moral, sexual e até racismo, a Tesla foi denunciada por ex-funcionários que relataram condições sub-humanas de trabalho nas plantas da montadora.

As revelações fazem parte do quarto episódio do podcast Land of the Giants: The Tesla Shock Wave (Terra de Gigantes: A Onda do Choque da Tesla, na tradução para o português), produzido em conjunto pela Vox Media Podcast e pelo portal The Verge.

Continua após a publicidade

A produção tratou exclusivamente das relações de trabalho de ex-funcionários da empresa e as revelações feitas por quem já esteve sob o comando da montadora de Elon Musk foram assustadoras.

Excesso de horas trabalhadas sem folga, acidentes, desmaios por desidratação e até mesmo andar em meio ao esgoto foram apenas algumas das situações relatadas pelos ex-funcionários enquanto vinculados à montadora de carros elétricos.

Continua após a publicidade

Funcionário da Tesla trabalhou até desmaiar

De acordo com um ex-funcionário identificado pelo podcast como Carlos Gabriel, a planta da montadora de carros elétricos em Fremont foi palco de uma infinidade de cenas de abuso por parte da empresa.

“O que eu vi foi muita gente dormindo no chão, gente trabalhando 10, 12 horas por dia, seis, sete dias por semana, sem folga”, relatou Gabriel. E ele não foi o único a testemunhar as barbáries.

Segundo Denis Duran, que passou três anos no quadro de funcionários da Tesla, o local era apelidado pelos colaboradores de “inferno de produção”. E não era para menos, já que ele revelou ter presenciado um companheiro de linha vomitar e desmaiar em pleno turno por, segundo ele, não ter tido autorização para parar e se hidratar.

Continua após a publicidade

Esgoto aos pés

Além de literalmente fazer os funcionários trabalharem até desmaiar, a Tesla também teria obrigado os colaboradores a conviver com um ambiente insalubre. Huibert Mees, engenheiro-chefe da suspensão do Model S, ficou na empresa de 2009 a 2015, e as lembranças não são boas.

De acordo com o ex-executivo, o trabalho na Tesla realmente “esgotava os funcionários ao máximo” e eles eram obrigados a conviver até mesmo com o esgoto, fruto de um vazamento constante que demorou a ser consertado.

Continua após a publicidade

Os relatos de Mees, Duran e outros ex-funcionários são de que a Tesla fez um “caminho” para que eles pudessem desviar do esgoto enquanto o problema não era devidamente solucionado.

"Não podíamos acreditar que estava quase passando por nossos pés o esgoto, e até perguntamos: 'Vamos desligá-lo? Isso é ridículo'", disse Duran no podcast. "Eles disseram: 'Não, não, precisamos continuar correndo. Isso não vai parar uma linha'".

A Tesla foi procurada pelos produtores do podcast para comentar as acusações, mas não se pronunciou até o fechamento do episódio e sua posterior publicação.

Continua após a publicidade

Fonte: The Verge