Trocafone registra IPO para expandir negócios de celulares seminovos

Trocafone registra IPO para expandir negócios de celulares seminovos

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 02 de Junho de 2021 às 23h20

Conhecida por intermediar a compra e venda de celulares e tablets seminovos, a Trocafone pediu na tarde desta quarta-feira (2) o registro de uma oferta inicial de ações (IPO) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Com isso, a companhia vai poder buscar recursos no mercado para financiar planos de expansão.

A empresa diz que seu negócio busca “fomentar a inclusão digital por meio de uma cultura que preze pelo padrão de consumo sustentável e de qualidade”. Além disso, afirma que está alinhada com os princípios da economia circular compartilhada e incentiva “uma forma de viver mais consciente”.

O preço e a quantidade de ações oferecidas na distribuição primária da oferta ainda não foram divulgados. No prospecto preliminar, a Trocafone informa que teve receita líquida de R$ 50,17 milhões no primeiro trimestre deste ano. Isso representa um aumento de 16,3% em relação a 2020.

Desde que foi criada, em 2014, a empresa recebeu várias rodadas de investimentos. Os recursos obtidos foram usados na expansão de pontos físicos de negócios e para comprar a unidade da Brightstar no Brasil — que era sua única rival direta no país —, em janeiro do ano passado.

Imagem: Reprodução/Pexels/Stanley Ng

A Trocafone afirma no documento que pretende usar os recursos captados em fusões e aquisições, investimento em marketing, capital de giro e crescimento, inclusive com expansão para a América Latina. No Brasil, a companhia tem quiosques em shopping centers de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia; e vende em sites como Mercado Livre, Amazon e unidades controladas B2W (Submarino, Shoptime e Americanas).

Aumento global nas vendas de seminovos

Segundo a empresa, estudos do setor apontam que o mercado de smartphones seminovos movimentou R$ 2,2 bilhões no Brasil em 2020. A expectativa é que atinja os R$ 5 bilhões em 2024. Pesquisas da consultoria IDC indicam que 3,1 milhões de celulares seminovos foram vendidos em 2020 no país. Isso equivale a 7,2% das vendas totais no setor nacional. No mundo, a comercialização desses modelos chegou a 18% do total de vendas de aparelhos.

A operação será liderada por Itaú BBA, BTG Pactual, Goldman Sachs e UBS-BB. Durante o processo, atuais sócios também podem vender parte de suas ações.

Fonte: UOL  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.