Vídeo deepfake mostra Jon Snow se desculpando pelo final de Game of Thrones

Por Rafael Arbulu | 17 de Junho de 2019 às 08h47
http://icdn7.digitaltrends.com/image/game-of-thrones-s6e5-7-

Um usuário do YouTube nos mostrou um lado mais engraçado da famigerada tecnologia deepfake, utilizada para adicionar contextos e falsificar vídeos na internet por meio da inteligência artificial. Neste caso, o vídeo de pouco menos de um minuto publicado no YouTube nos mostra Jon Snow, um dos protagonistas de Game of Thrones, se desculpando profundamente pela oitava e última temporada da série.

O final de Game of Thrones foi um divisor de águas para os fãs da série: embora tenha rendido alguns elogios a personagens específicos, a temporada como um todo foi amplamente criticada, com fãs e críticos especializados tecendo comentários bem negativos em relação ao roteiro e narrativa que conduziram a última parte da série.

No vídeo abaixo, há diversas linhas de diálogo puxadas para o lado da comédia, como “Eu tenho mais falas nessa temporada: sinto muito por isso” e “quando um copo do Starbucks é o menor dos seus erros, então você sabe que errou muito”. Este último remete ao episódio em que alguém esqueceu um copo da famosa franquia de cafeterias no set de filmagem e ele acabou indo ao ar.

A tecnologia deepfake foi usada aqui dentro de um contexto de comédia. Entretanto, sua alçada ao conhecimento público se deu por razões mais nefastas: é por meio desse recurso que hackers conseguiram inserir rostos de atrizes e celebridades hollywoodianas em filmes pornô, com um assustador grau de verossimilhança. O vídeo acima contém erros visuais bobos, mas algumas criações de deepfake chegaram a assustar autoridades nos EUA.

Há, porém, quem tenha utilizado do recurso para aprimorar seus próprios negócios: um museu na Flórida utilizou a tecnologia para "ressuscitar" o pintor surrealista Salvador Dalí, para que ele fizesse um tour pelas instalações e obras do local. A produtora de filmes pornô Naughty America já disse ter a intenção de empregar a tecnologia para colocar o rosto de seus assinantes nos vídeos com suas atrizes mais consagradas.

Uma pesquisa conduzida pela Universidade de Stanford mostrou até mesmo o emprego de algoritmos para criação de deepfakes que permitissem adicionar afirmações falsas a pessoas em vídeos. Recentemente, porém, duas universidades do estado da Califórnia desenvolveram um algoritmo que promete identificar manipulações em vídeos para a criação de deepfakes, o que promete equilibrar o mau uso da tecnologia em favor de empregos mais favoráveis dela.

Fonte: Jon Snow apologizes for Season 8 (via YouTube)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.