Como é usar o Reportei, ferramenta simples e barata de análise de redes sociais

Como é usar o Reportei, ferramenta simples e barata de análise de redes sociais

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 31 de Agosto de 2021 às 19h00
Divulgação/Reportei

A transformação digital está cada vez mais sendo exigida nas pequenas empresas, mas muitas vezes os custos altos e a cultura pouco orientada para dados afasta muitos negócios de fazer isso. Mas para o empresário acompanhar métricas de redes sociais e plataformas de anúncios, a solução brasileira Reportei quebra um bom galho por um preço baixo.

Lançada por uma empresa de Juiz de Fora (MG) em 2016, a ferramenta consegue se integrar com a API (interface de programação entre aplicações, um tipo de "ponte" para conectar diferentes programas) oficial de uma boa variedade de redes sociais e serviços web: Instagram, Facebook, YouTube, LinkedIn, Google Analytics, Google Ads, Google Search Console, Google Meu Negócio, Mailchimp e RD Station.

O lema da empresa, que tem cerca de 2.500 clientes atualmente, é "gere relatórios profissionais em apenas três segundos", ou seja, basta entrar com login e senha para as páginas e perfis da empresa, escolha as datas inicial e final para seu relatório e pronto: em poucos segundos o Reportei faz o resto, entregando uma série de métricas de performance da empresa nas redes sociais no período escolhido. Isso ajuda a entender o que deu certo, o que deu errado e fornece insights para planejar novos objetivos a curto e longo prazo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Renan Caixeiro (esq.) e Rodrigo Nunes, cofundadores do Reportei (Imagem: Divulgação/Reportei)

O diferencial da solução em relação à concorrência é o preço baixo. Enquanto o plano profissional da Reportei cobra R$ 49,90 por mês para permitir o gerenciamento de cinco perfis de redes sociais, a mLabs, uma das soluções mais usadas do mercado brasileiro, faz o mesmo a partir de R$ 149,50 mensais. Com isso, o foco de público da solução mineira são as pequenas empresas.

Há ainda planos de R$ 79,90 (10 perfis), R$ 99,90 (15 perfis) e a partir de R$ 129,90 (mais de 15 perfis). Os segredos dos valores camaradas, diz Renan Caixeiro, cofundador e chefe de marketing da empresa, são o foco exclusivo em oferecer apenas as funcionalidades mais requisitadas pelas empresas, como:

  • Número de seguidores;
  • Alcance total;
  • Impressões totais;
  • Visualizações do perfil;
  • Total de cliques do perfil;
  • Melhor dia para postagens;
  • Impressões, alcance e visualizações do perfil;
  • Audiência por idade e gênero;
  • Seguidores por gênero;
  • Cidades com o maior número de seguidores;
  • Postagens com mais audiência.

Além disso, outro fator de economia de custo é que todo o acompanhamento pode ser feito por qualquer pessoa da empresa, e não um expert de dados, já que o Reportei tem uma interface bem simples e intuitiva.

Canaltech testou a ferramenta de marketing digital

O Canaltech pôde confirmar essa interface em um teste do Reportei, integrando três de seus perfis: Instagram, Facebook e LinkedIn. Por exemplo, ele informa com um botãozinho de ponto de interrogação a definição de cada métrica, para os leigos em análises de dados entenderem o que está sendo mostrado. Outra vantagem é a possibilidade de editar a disposição de gráficos, arrastando e soltando onde bem entender na página; ou mesmo de trazer novos balanços além do "pacote-padrão", clicando em "Adicionar métricas".

Relatório do Reportei (Imagem: Divulgação/Reportei)

Em nosso teste, algumas tabelas ficaram comprometidas, com os dados claramente não condizendo com a realidade. Por exemplo, foi dito que o número de seguidores do Instagram do Canaltech não subiu em oito meses e que a conta só postou seis Stories no período, e isso não aconteceu dessa forma.

Segundo Caixeiro, a API da rede social restringe a captura de certos dados de forma retroativa, e, por isso, o Reportei passa a contar essas informações só a partir do primeiro dia de uso da sua plataforma de análise. "Como somos muito dependentes das APIs oficiais das plataformas, isso prejudica a experiência de usuário quando estas interfaces dão algum problema", justifica.

Outra desvantagem foi a ausência de uma ferramenta de categorização por conteúdos, para que a empresa saiba, por exemplo, como se comportaram os posts sobre um determinado tipo de produto.

Mas em resumo, o Reportei consegue entregar o que promete: um conjunto importante de análises de métricas de redes sociais para guiar pequenas empresas em suas estratégias de marketing digital. Mesmo não sendo a solução mais completa do mercado, o baixo custo e a facilidade de uso sem dúvidas são bons trunfos para resistir à concorrência nacional e estrangeira.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.