Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Antonov-225 | Imagem de satélite mostra hangar destruído após ataque

Por| Editado por Jones Oliveira | 02 de Março de 2022 às 11h35

Link copiado!

Marquise de Photographie/Unsplash
Marquise de Photographie/Unsplash

O Antonov-225 Mriya, maior avião comercial do mundo, foi vítima de um bombardeio das forças armadas da Rússia na última quinta-feira (25) e, desde então, muito se falou sobre as atuais condições da aeronave.

Nesta quarta-feira (2), uma nova imagem captada por satélites mostrou que o hangar em que o Antonov-225 “mora”, ou seja, fica guardado no aeroporto de Gostomel, em Hostomel, não sofreu danos muito significativos.

Continua após a publicidade

A fotografia não permite ter uma noção exata do quanto o Antonov-225 foi atingido, mas mostra uma parte da cauda relativamente intacta, contrastando com as informações oficiais passadas por Dmytro Kuleba, ministro das Relação Exteriores da Ucrânia, em anúncio na TV estatal ucraniana Ukroboronprom.

Na ocasião, o membro do governo afirmou categoricamente que a Rússia havia destruído o “sonho” ucraniano (Mriya, em ucraniano, significa sonho): “A Rússia pode ter destruído nosso 'Mriya'. Mas eles nunca serão capazes de destruir nosso sonho de um estado europeu forte, livre e democrático. Vamos vencer!”.

Antonov-225 foi ou não destruído?

As duas imagens de satélite que circulam nas redes sociais mostram, primeiramente, o Antonov-225 estacionado no pátio do aeroporto, antes do bombardeio russo. Na segunda foto, apenas a cauda é avistada fora do hangar.

Isso abre a possibilidade de o maior avião comercial do mundo não ter sido completamente destruído em um incêndio, já que, se isso tivesse ocorrido, provavelmente o hangar também estaria completamente avariado.

Não se sabe, no entanto, se o desencontro de informações é uma opção tática do governo da Ucrânia, a fim de evitar novos bombardeios no local; ou puramente desconhecimento, já que os funcionários da Antonov Airlines não têm conseguido acesso ao aeroporto por conta do caos que tomou conta de Kiev.

Continua após a publicidade

Fonte: Air Live, Aero Magazine