Siri está prestes a se tornar menos útil para interagir com apps que não Apple

Siri está prestes a se tornar menos útil para interagir com apps que não Apple

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 28 de Julho de 2021 às 18h44
Foto: David Grandmougin (Unsplash)

Quando lançou uma assistente virtual, a Apple planejava entregar o máximo possível de integração com os apps da própria companhia e de terceiros. Mas isso pode mudar a partir do iOS 15, já que a empresa pretende reduzir os tipos e as quantidades de comandos executados por meio do Siri.

Em uma página de suporte a desenvolvedores, a Maçã afirma que comandos do SirKit não terão mais suporte oficial a partir do lançamento dos próximos sistemas operacionais. Serão 22 comandos que perderão as funções, dentre as quais estaria a chamada direta de um Uber e a busca por imagens no Google Fotos, por exemplo.

Siri deve perder funções associadas a apps de terceiros (Imagem: Omid Armin/Unsplash)

Outra perda que poderá ser bastante sentida é a capacidade de usar o Siri para aplicativos de tarefas. O assistente virtual não seria mais capaz de criar listas, excluir conteúdos ou redigir notas em programas como o Todoist ou o Things 3. Essas exclusões poupavam tempo do usuário, que poderia apenas dar as coordenadas do que ser feito, mas agora precisarão executar tudo manualmente.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As finanças também podem sofrer com o fim do suporte ao SirKit. Apps capazes de realizar pagamentos, transferir dinheiro ou executar ações relacionadas podem deixar de ter a integração. Nem mesmo o CarPlay escapou da lista de cortes: definir fontes de áudio, ajustar a temperatura do ar condicionado e arrumar os bancos deverão ser feitos pelo próprio usuário, sem intermédio do assistente.

Para minimizar o impacto, a Maçã recomenda aos desenvolvedores atualizar aplicativos para remover materiais promocionais que tratem da capacidade de usar o Siri para realizar tarefas. Não será preciso remover as APIs do SiriKit do código, mas é importante ressaltar eles receberão um aviso ao atentar compilar os arquivos com o Xcode.

Qual o objetivo da Apple?

Não está claro porque a gigante de Cupertino tomou essa decisão de forma tão repentina e com quase nenhuma divulgação. Como a companhia é acusada de condutas antitruste, seria mais compreensível se ela adotasse o caminho inverso: oferecer ainda mais suporte para terceiros como forma de “descolar” sua imagem das acusações.

Por outro lado, pode ser que a empresa pense em adicionar uma nova forma de executar essas tarefas. A Apple planeja criar atalhos por voz que acionariam tarefas específicas e isso seria aplicável a apps de terceiros. Desse modo, se a pessoa tentar criar um comando inválido, o Siri apenas responderia que isso é inválido.

As mudanças devem afetar não somente o novo iOS, mas também o iPadOS 15, ‌macOS Monterey‌ e ‌watchOS 8‌. O jeito é aguardar por mais detalhes antes de qualquer conclusão. Na sua opinião, porque a Apple teria reduzido esse apoio? Deixe sua resposta nos comentários.

Fonte: Apple  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.