Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Shorts permite remixar videos de músicas do YouTube

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 15 de Fevereiro de 2024 às 18h10

Link copiado!

Divulgação/YouTube
Divulgação/YouTube
Tudo sobre YouTube

O YouTube agora oferece uma nova função que permite a criação de remixes de vídeos musicais para publicação no Shorts, o "TikTok do YouTube". Inclusive, o recurso em questão se chama Remix mesmo.

Você pode alterar diversas configurações de um videoclipe para que resulte em uma produção inédita e autoral, possibilidade inegavelmente inspirada nas funções do TikTok — onde esse tipo de conteúdo é recorrente.

O que o Remix permite fazer

Continua após a publicidade

Ao abrir o aplicativo do YouTube, você pode criar montagens tocando em “Remix” dentro do vídeo musical desejado. Para isso, o aplicativo mostra quatro opções para editar o conteúdo:

  • Áudio: permite extrair o som de um clipe e usá-lo no seu próprio Short;
  • Tela Verde: essa opção, como o seu nome sugere, converte um vídeo em um cenário de fundo verde, no qual você pode inserir novos fundos no melhor estilo MTV;
  • Corte: realiza cortes de até cinco segundos em trechos de vídeos e permite adicionar essas partes no seu Short;
  • Colab: possibilita gerar um vídeo em que o seu Short aparece ao lado do conteúdo original, o que permite se divertir mostrando coreografias, movimentos engraçados e outras ideias.

Vale dizer que o Remix deixa selecionar somente uma opção por vez, indo na contramão das numerosas possibilidades do TikTok. Contudo, por se tratar de uma função nova, é provável que a quantidade de edições aumente com o tempo.

Continua após a publicidade

Disponibilidade

Falando nisso, o Remix está disponível no aplicativo para celulares, mas somente alguns usuários têm acesso à novidade por enquanto. É esperado que a ferramenta seja liberada para mais pessoas nos próximos dias.

Crise para um, vantagem para outro

Por fim, é impossível não notar a “coincidência” do lançamento da ferramenta de montagens do YouTube com o momento delicado pelo qual o TikTok atravessa: a rede social teve milhares de músicas pertencentes à gravadora Universal Music Group (UMG) removidas de seu catálogo por falta de acordo entre ambas as partes.

Continua após a publicidade

Considerando essa situação, os criadores do TikTok precisariam alterar as músicas de seus vídeos para não ter o conteúdo silenciado, coisa que não aconteceria no YouTube — uma vez que o serviço está em ordem com a gigante da indústria musical, ao menos por enquanto.

Portanto, o produto do Google poderia ter uma vantagem para crescer nesse aspecto. Lembrando que a UMG é detentora de direitos de artistas de renome, como Billie Eilish, Drake e Taylor Swift, que quebrou vários recordes com bilheteria astronômica de The Eras Tour no ano passado.