Publicidade

Rappi quer levar entrega em 10 minutos para toda a América Latina

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 08 de Novembro de 2023 às 17h34

Link copiado!

Rappi
Rappi

O aplicativo Rappi tem o objetivo de estender o serviço Rappi Turbo, lançado em 2021 e que promete entregas rápidas em até 10 minutos, para todas as cidades da área de cobertura do seu aplicativo. A empresa pretende concluir a meta durante os próximos 12 meses, segundo informação revela pelo CEO, Felipe Criniti, em entrevista ao UOL.

Atualmente, a Rappi atua em mais de 100 cidades brasileiras, mas a modalidade Turbo ainda é limitada a 11 cidades e regiões: Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Grande São Paulo, Natal, Niterói, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro. No lugar de coletar o pedido em supermercados, o serviço usa alguns centros de distribuição próprios, otimizados para preparar e retirar os pedidos rapidamente a fim de entregar nas regiões próximas.

Ampliação à vista

Continua após a publicidade

Segundo o CEO, o foco da empresa está na ampliação dos pedidos rápidos onde o app já está presente, não na expansão da cobertura para novas cidades. "A gente quer expandir a modalidade para cidades que não são capitais. Com parceiros, isso está sendo construído ainda este trimestre. O Grupo Pão de Açúcar já roda operações turbo por meio da tecnologia Rappi, só que todo o sortimento de itens, o estoque, é do próprio Pão de Açúcar”, explica.

Para contribuir com o processo, a Rappi adquiriu a startup de entregas Box Delivery — fundada pelo próprio Felipe Criniti — neste ano e também tem planos para aplicar o Turbo em pedidos de restaurantes e farmácias.

Em conversa com o Canaltech, o head da divisão Turbo do Rappi no Brasil, Rodrigo Vasconcelos, reiterou a intenção de expandir e explicou como a estratégia pode deixar o app com a entrega mais rápida de todo o segmento. "A lógica [do Turbo] será a mesma com a ampliação para a vertical para restaurantes. Por meio da tecnologia e otimização logística, o Rappi pode tornar-se o aplicativo de entregas mais rápido em todas as suas verticais de atuação, com entregas de Restaurante entre 15 a 20 minutos e Supermercado em até 40 minutos", comenta.

Continua após a publicidade

Paralelamente ao objetivo, a Rappi também negocia para trazer empresas que tinham exclusividade com o rival iFood — o cenário mudou depois que o concorrente passou por investigação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e precisou fazer um acordo antitruste sobre a assinatura de novos contratos com grandes redes de bares e restaurantes.

Turbo não afeta entregadores, diz o Rappi

O projeto da Rappi pode ser muito benéfico para os consumidores, mas deixa alguns pontos de interrogação sobre a rotina dos entregadores cadastrados na plataforma. Não é possível saber se os profissionais recebem algum estímulo para as entregas rápidas nem se há algum tipo de punição para aqueles que não cumprem o tempo previsto.

A ampliação do serviço para todas as cidades da área de cobertura poderia, por exemplo, criar cenários em que os motoristas arriscam a própria integridade física para garantir a pontualidade dos pedidos. Além disso, com um fluxo maior de compras, a demanda de profissionais pode crescer.

Continua após a publicidade

Vasconcelos, porém, garante que a organização do sistema considera a segurança e o tempo de deslocamento.

"Para que haja deslocamento seguro dos entregadores independentes, a cobertura das lojas Turbo contempla um raio de, em média, dois quilômetros de cada unidade, dependendo das condições de trânsito de cada região. Nossas lojas Turbo estão estrategicamente localizadas em cada cidade", explica. De acordo com o head da divisão Turbo, as medidas permitem que 80% do total das entregas ocorram dentro do prazo estipulado pelo app.

Uma pesquisa recente do IBGE apontou que o Brasil tem 1,5 milhão de trabalhadores de aplicativos — nesse caso, a jornada de trabalho média é mais longa do que as de profissionais que atuam no setor privado. No caso do segmento de entregadores por motocicleta, o rendimento médio também é maior para quem atua fora dos apps.

Fonte: UOL