PayPal corre atrás do WeChat e terá "superapp" com chat, pagamentos e mais

PayPal corre atrás do WeChat e terá "superapp" com chat, pagamentos e mais

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Julho de 2021 às 10h05
ecommerce brasil

Em fala aos investidores, o CEO do PayPal, Dan Schulman, explicou que a companhia planeja lançar um aplicativo maior e mais completo do que o atual. A ideia é oferecer muito mais serviços além da carteira virtual e da oferta de pagamento, o que incluiria recursos voltados para finanças, comércio e compras nos próximos trimestres.

A empresa quer seguir os passos de WeChat e Ali Pay, da China, e Paytm, da Índia. Esses produtos integram pagamentos e lojas online com chat e redes sociais. No novo PayPal, seria possível, por exemplo, depósito em dinheiro, desconto de cheques, ferramentas de cálculo orçamentário, pagamento de contas, suporte a criptografia, assinaturas digitais e até financiamento (buy now, pay later).

Hoje o PayPal funciona como uma plataforma de pagamentos apenas, mas isso deve mudar (Imagem: Divulgação/PayPal)

A parte de bate-papo deve copiar recursos de outros mensageiros populares, como a criptografia ponta a ponta do WhatsApp e o envio de dinheiro para seus contatos. O Telegram também possui uma funcionalidade para venda de produtos em grupos e individualmente, o que também pode ser "replicado" pelo superapp do Paypal.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Essas adições poderiam facilitar a negociação entre comprador e vendedor, já que atualmente tudo é feito de modo externo. Se a ideia avançar, pode gerar um engajamento maior na plataforma e permitir a resolução mais imediata das negociações e de eventuais problemas.

Expansão de serviços

Embora já tenha boa aceitação do e-commerce, o PayPal ainda deixa a desejar no mundo físico, por isso os planos de expansão para o comércio regular devem ser impulsionados. O aplicativo deve incorporar os recursos do Honey, empresa adquirida em 2019, para oferecer funcionalidades ligadas a monitoramento de empresas, uso de cupons de desconto e comparativos de preços de lojas.

Schulman também revelou interesse até de vinculá-lo ao mercado financeiro, com a possibilidade de realizar investimentos, acesso a fundos e adquisição de ativos. No início de julho, a plataforma aumentou o limite de compras com criptografia, de US$ 20 mil para US$ 100 mil, para clientes elegíveis nos Estados Unidos.

Ainda na mesma esteira, o programa possibilitou que consumidores pudessem usar criptomoedas para pagar por produtos e serviços. Não é um pagamento direto, pois é feita uma conversão para dinheiro antes, mas foi um passo importante para expandir a oferta de serviços do PayPal.

É claro que tantas novidades (cerca de 25 novos recursos) devem levar algum tempo para serem plenamente desenvolvidas, razão pela qual a liberação deve ser gradual. O fato é que uma imensa reformulação na interface está planejada para os próximos meses.

Fonte: TechCrunch  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.