Microsoft Teams mira o Zoom e passa a ser gratuito para uso doméstico

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 17 de Maio de 2021 às 17h40
Microsoft

Como o nome sugere, o Microsoft Teams foi criado para possibilitar a integração entre equipes nos ambientes de trabalho. Mas, devido à pandemia da COVID-19, o app precisou se reinventar para abarcar os novos públicos, como os professores e estudantes.

Agora, a Microsoft parece tentada a ampliar ainda mais o foco para permitir o uso pessoal gratuito entre amigos e familiares — desde o ano passado que o aplicativo passou a permitir o cadastro de qualquer usuário, com ou sem vínculo empresarial. O serviço em si será praticamente o mesmo já usado pelas empresas e deve realizar videochamadas, compartilhamento de calendários, troca de arquivos e envio de localização.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Aos novos usuários, serão oferecidas 24 horas gratuitas em chamadas de vídeo em conferências com até 300 pessoas simultâneas. A gigante do software prometeu manter todos esses benefícios enquanto durar a pandemia, mas deve reduzir futuramente para 60 minutos nas chamadas em grupo com até 100 pessoas (entre apenas duas pessoas devem continuar gratuitas e sem limitação de tempo).

Os desenvolvedores também vão permitir que os perfis pessoais habilitem o modo “Together”, um recurso que usa inteligência artificial para extrair o rosto do usuário e colocá-lo junto de outras pessoas em um espaço virtual, de modo similar ao que o Skype fez em dezembro passado.

A ideia do "Together" é simular um encontro real entre pessoas (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Aliás, esse movimento da Microsoft parece uma tentativa de fazer o Teams ocupar o espaço que nunca foi 100% aproveitado pelo Skype desde a sua aquisição pela Microsoft. Apesar de bastante popular no início, o app caiu em desuso em quase todo o mundo e foi substituído por alternativas gratuitas, como o Zoom e o Google Meet.

Não há nenhuma declaração da companhia que revele a intenção de descontinuar o irmão mais velho, mas, ao que parece, o foco agora é centrar esforços para aproveitar a popularidade crescente do Teams. O objetivo não é competir com o WhatsApp, Telegram ou iMessage, mas sim servir como um suporte importante quando for necessária a realização de videoconferências entre pessoas.

Construído com foco no iOS e Android, hoje o Teams existe em versões para outras plataformas móveis, para computadores e navegadores. Não haverá diferenças entre os aplicativos (nem uma versão específica para usuários comuns), por isso você poderá usar o aplicativo tanto com contas profissionais quanto em perfis pessoais.

Recursos e novidades recentes do Teams

Nos últimos meses, a Microsoft trouxe inovações para ajudar as pessoas professores e alunos durante este delicado momento. Uma ferramenta, por exemplo, permite o monitoramento de conversas e a desativar da troca de mensagens entre alunos (para evitar distrações ou bullying). Ainda focado nas aulas online, o app passou a permitir o fechamento de salas após a videoconferência iniciar, como ocorreria caso algum atrasadinho tentasse entrar na sala de aula.

O recurso de leitura do Teams permitirá ao mestre avaliar o nível de leitura dos seus pupilos (Imagem: Divulgação/Microsoft)

O programa não deixou o ambiente corporativo de lado e liberou uma função de walkie-talkies para Teams. Assim, as pessoas podem enviar mensagens instantâneas de áudio para os colegas com um apertar de botão. O serviço introduziu também um menu com histórico de reuniões para facilitar a busca por conversas, arquivos recebidos e outros acontecimentos recentes.

Você já utiliza o Teams para falar com seus parentes? O app é bom o suficiente para ser usado em reuniões pessoais? Opine no campo de comentários a seguir.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.