Microsoft Teams apresenta recurso de leitura para ajudar alunos na pandemia

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Maio de 2021 às 19h40
Sharon McCutcheon/Unsplash

Com a chegada da pandemia, professores e alunos se viram obrigados a migrar do modelo presencial para as teleconferências de forma abrupta. Por sorte, existem os aplicativos de reuniões online como o Microsoft Teams, que tem permitido a realização de aulas virtuais. Nos últimos meses, os desenvolvedores do app identificaram várias necessidades e trouxeram novidades para facilitar a vida acadêmica.

Agora, uma nova funcionalidade desembarca para ajudar no processo de alfabetização e aprimorar a leitura dos mais jovens. O Reading Progress (progresso de leitura, em português) é uma ferramenta que deixa o aluno gravar a si próprio lendo um texto, o que permite observar as falhas e garante uma avaliação aprimorada dos professores.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Divulgação/Microsoft)

Essa é uma rotina bastante estimulada nas salas de aula, em que os professores pedem aos alunos que façam leituras em voz alta para corrigir as dificuldades. Com o novo recurso, será possível mensurar com ainda mais precisão a velocidade e a expressão da leitura remotamente.

Um estudo recente da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, descobriu que a pandemia afetou a capacidade de leitura dos alunos, com uma queda de cerca de 30% na fluência de leitura nas séries mais iniciais. Aqui no Brasil, também se sente os impactos do momento, com uma grande dificuldade no acesso seguro à tecnologia.

A Microsoft já realizava experimentos com uma versão alfa do Reading Progress com mais de 350 professores desde outubro. Agora, a companhia está pronta para implementá-la como um recurso gratuito antes do início do próximo ano letivo norte-americano, que ocorre no meio do ano.

Avaliação de leitura no Teams

A tecnologia funciona sobre o modelo do Azure, plataforma da gigante de Redmond destinada à execução de aplicativos e serviços em nuvem. Ela permite que o docente ajuste a sensibilidade do algoritmo para identificar crianças com distúrbios de fala ou dislexia.

Essa novidade lembra bastante o modo de treino no Power Point, no qual também dá para simular uma apresentação. No caso do Teams, a Microsoft construiu uma API de pronúncia incorreta que mede os intervalos e analisa as palavras com base na fluidez do texto que o aluno é solicitado a ler.

Os professores verão um painel completo que mostra as palavras por minuto e a taxa de precisão da leitura, além de ser possível avançar ou retroceder as palavras lidas. Se não quiser a detecção automática, eles podem simplesmente desligar a opção e apenas assistir ao vídeo do aluno para avaliá-lo manualmente.

Resultado é fruto de anos de pesquisa

Apesar de aparentar ser algo criado especificamente para o atual momento da pandemia, o recurso de aprimoramento de leitura é desenvolvido pela empresa há vários anos. Segundo o site The Verge, a MS já se deparou com casos de professores que precisavam analisar mais de 150 planilhas de dados manualmente — tempo este desperdiçado para outras tarefas mais importantes.

A criadora do Windows espera que a novidade também tenha impacto positivo no segmento de educação especial, alfabetização de adultos e em locais onde o acesso ao ensino é complicado, como em comunidades mais afastadas.

A ideia é levar o recurso para outras línguas e também adaptá-la aos dialetos e sotaques. Por enquanto, a novidade está em fase de testes apenas para os falantes de inglês embora a Microsoft a esteja lançando inicialmente apenas para o público inglês dos Estados Unidos.

Recursos novos do Teams para professores

Desde o ano passado que a companhia investe na criação de recursos para aproximar professores e estudantes, além de garantir mais ferramentas para ambos. Microsoft Teams quer facilitar comunicação entre alunos e professores. Uma das novidades em desenvolvimento é o chamado “bate-papo supervisionado”, o qual permite o monitoramento de conversas na plataforma.

O Microsoft Teams tem ajudado na realização de reuniões de trabalho e aulas virtuais (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Outra novidade que pode chegar em breve é a possibilidade de fechar a sala depois que a aula começar. Assim, os atrasadinhos vão perder aula da mesma forma que ocorreria caso estivessem na escola.

O que acha desta iniciativa da Microsoft para aprimorar a leitura via Teams? Deixe sua opinião nos comentários.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.