Microsoft Office 2013 perderá suporte oficial em breve

Microsoft Office 2013 perderá suporte oficial em breve

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 18 de Abril de 2022 às 15h44
Divulgação/Microsoft

A Microsoft emitiu um aviso para lembrar aos proprietários do Microsoft Office 2013 sobre o fim do suporte oficial estendido. Usuários que adquiriram os apps, em uma época em que a gigante do software vendia apenas o pacote fechado, terão até 11 de abril de 2023 para mudar se quiserem manter tudo em dia.

Segundo a Microsoft, após a data limite, todos os programas deixarão de ser atualizados, o que pode expor a máquina a riscos de segurança e sem recursos mais recentes. A empresa lembra que deu cinco anos de suporte básico e outros cinco de forma estendida, assim as pessoas não ficam muito para trás em termos de proteção e melhorias.

Microsoft Office 2013 terá o suporte encerrado em 2023 (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Assim que o Office 2013 for oficialmente enterrado, computadores pessoais e corporativos podem ficar em risco ou sem capacidade de cumprir obrigações de conformidade. No mercado empresarial, manter softwares atualizados é requisito básico para evitar vazamentos ou acessos indesejados a informações sensíveis.

Serão descontinuados suporte técnico, correções de bugs e patches de segurança para problemas que venham surgir. A companhia diz que a medida é necessária para preservar usuários do Microsoft 365, que podem acabar afetados por problemas de desempenho ou confiabilidade porque o Office 2013 deixou de ser um cliente.

Microsoft 365 x Office 2021

A solução seria migrar para o Microsoft 365, que oferece uma versão de assinatura para empresas, ou a compra do pacote Microsoft Office 2021, que também terá um suporte de mais 10 anos, mas precisa ser adquirida uma licença por máquina. Ambas são vantajosas e dependem do uso empresarial que se faz — para pequenas empresas, pode valer mais assinar o plano com pagamento mensal, porque garante uma versão sempre atualizada do software da Microsoft.

Vale lembrar que a Microsoft tem adotado essa prática de descontinuar softwares para facilitar o gerenciamento e garantir a segurança dos usuários. É uma medida que força o usuário a estar sempre com programas mais recentes, o que pode ser trabalhoso para alguns, mas entrega mais proteção às máquinas, bem como uma experiência aprimorada.

É o caso do Windows 10 20H2 e do Windows 10 1909, ambos com o encerramento previsto para maio de 2022, e várias versões do .NET Framework em 26 de abril deste ano.

Fonte: Microsoft  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.