Instagram combate desinformação e derruba filtros relacionados à COVID-19

Por Felipe Junqueira | 13 de Março de 2020 às 18h00
Reprodução/Cult of Mac
Tudo sobre

Instagram

Saiba tudo sobre Instagram

Ver mais

Combater a desinformação é uma tarefa quase tão difícil quanto combater um novo vírus que se espalha rapidamente. O Instagram já definiu algumas medidas para tentar garantir que seus usuários em países fortemente afetados pelo coronavírus da COVID-19 tenham o máximo de dados oficiais possíveis à mão, ao mesmo tempo, em que tenta evitar filtros prejudiciais à prevenção da doença.

Primeiramente, usuários das regiões em que o número de casos estiver em um nível muito alto, receberão, assim que abrirem o app, um aviso para ajudar a prevenir que o agente infeccioso se espalhe, com links para o site oficial da Organização Mundial da Saúde e o ministério da saúde local.

Além disso, a rede social vai excluir conteúdo que julgar prejudicial no combate à pandemia. Isso inclui filtros nos Stories que sugerem mostrar se a pessoa está infectada ou que faça diagnóstico da doença. Só serão permitidos filtros que mencionem a COVID-19 feitos em parceria com organizações de saúde reconhecidas.

“Nós removemos todos os efeitos já publicados e vamos rejeitar os novos que afirmem predizer, diagnosticar, tratar ou curar o coronavírus”, diz um comunicado do Facebook para seus criadores de efeitos de realidade aumentada.

Mais medidas

O Instagram também anunciou que está tomando diversas medidas comuns a qualquer assunto que ganhe notoriedade. As principais, elencadas em uma série de tweets, são as seguintes:

  • Envio de postagens que possam ter informações incorretas para checadores de fatos;
  • Bloqueio e restrição de hashtags que sejam usadas para espalhar informação errada;
  • Banimento de anúncios que explorem a situação;
  • Destaque de contas de organizações de saúde em alguns termos de busca relacionados à pandemia.

Enquanto isso, no Snapchat

Já na rede social que já foi considerada a maior concorrente do Instagram (o TikTok já pode ser considerado o novo grande rival, uma vez que ultrapassou os apps do Facebook em número de downloads nas lojas oficiais de aplicativos), a companhia proíbe parceiros de compartilhar informações falsas.

O Snapchat confia no fato de ser uma plataforma mais fechada que o Facebook, com a criação de novos filtros é mais complexa. Mesmo assim, a rede social também destaca informações de saúde compartilhada por alguns de seus principais parceiros como NBC’s Stay Tuned, Sky News, Wall Street Journal, The Washington Post, CNN, e NowThis.

E você, como está encarando essa pandemia causada pelo novo coronavírus causador da doença COVID-19? Conta pra gente nos comentários.

Fonte: InstagramFacebookTechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.