Spotify ganha comando de voz próprio, mas isso não traz nada realmente novo

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Abril de 2021 às 10h00
Pixabay

O Spotify agregou mais usuários em seus testes para o acionamento de pesquisa por voz a partir da frase “Hey, Spotify”. Flagrado recentemente pelo pessoal do GSMArena, a novidade foi vista pela primeira vez há mais de um ano e pode ser um bom aliado para motoristas, mas não faz tanto sentido para quem adota as assistentes virtuais do Google e Apple no cotidiano.

De acordo com o site, o atalho foi apresentado por uma notificação no celular. Assim que aberto, o aplicativo mostra o recurso e solicita que você o habilite, autorize a captação no microfone e faça o primeiro teste com o "Hey, Spotify", seguido de uma faixa ou artista da sua escolha.

(Imagem: Reprodução/GSM Arena)

Basicamente, a ferramenta poupa o processo de entrar na seção de pesquisa manualmente com o atalho do comando de voz. Se autorizado, o app em primeiro plano mantém o microfone aberto para captar a chamada inicial a todo momento.

A partir dele é possível procurar por artistas, faixas e álbuns, ou navegar entre as opções pessoais — sejam as seleções automáticas ou pessoais —, como a lista de reprodução “Descobertas da Semana”, “Músicas Curtidas” ou qualquer outra.

Diferente do Google Assistente e da Siri, da Apple, o acionamento por voz do Spotify é limitado exclusivamente à pesquisa e reprodução das suas músicas. Para quem adota os assistentes virtuais, pode não fazer sentido ter o acionamento de voz habilitado no serviço de streaming, embora seja um atalho para encontrar as faixas diretamente no aplicativo.

E no Brasil?

Até o momento, o "Hey, Spotify" parece não estar disponível no Brasil. Não houve qualquer pronunciamento da companhia em relação ao recurso, portanto, seu plano de ampliação não está claro.

Para chegar aqui, os comandos de voz precisam receber suporte ao português brasileiro, mas também se adaptar ao sotaque nacional para falas em inglês (algo que, em certa medida, as assistentes virtuais disponíveis por aqui já fazem). Caso contrário, o resultado poderia ser aquela experiência ruim com o Google Assistente, em que os nomes em inglês devem ser pronunciados com os fonemas no idioma nacional. O Canaltech entrou em contato com a companhia e atualizará esta matéria assim que novas informações surgirem.

Fonte: GSMArena

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.