Google leva o YouTube Shorts para o mundo e acirra competição com TikTok

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 13 de Julho de 2021 às 10h39
Felipe Freitas/Canaltech

O YouTube Shorts, aposta do Google para rivalizar com o TikTok, agora está disponível a nível global. O serviço começou em fase de testes na Índia, no ano passado, e depois se expandiu para outros 26 países, incluindo o Brasil e os Estados Unidos. Com o anúncio, a previsão é disponibilizar o serviço em mais de 100 países onde o YouTube já está presente.

A principal vantagem do Shorts é o fato de ser integrado ao ecossistema do YouTube, o que garante uma potencial base de usuários composta por milhões de pessoas. Apesar disso, por se tratar de um formato novo para esse público, é necessário mensurar como será a aceitação. No começo do mês, a plataforma anunciou ter alcançado a marca de 6,5 bilhões de visualizações diárias.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O YouTube Shorts agora chega para o mundo inteiro (Imagem: Divulgação/YouTube)

Alcançar a popularidade do TikTok é uma missão árdua, mas não impossível. Recentemente, até por estar em fase beta, o Shorts tem adicionado recursos para possibilitar novas formas de produzir conteúdo. Um dos trunfos em análise pode ser a habilidade de importar trechos de áudio ou vídeos do YouTube, por exemplo, o que daria vantagem quase ilimitada para a produção.

Do outro lado, o rival também tenta se ajustar à realidade do mercado. Na semana passada, o TikTok permitiu a ampliação do tempo máximo dos vídeos para até três minutos. Ontem, anunciou a chegada do app para a Fire TV, em um claro esforço para estar presente também nos televisores, tal qual o YouTube.

A novidade chegou ao Brasil há algumas semanas, com disponibilização gradual para o público local. Você já experimentou o Shorts? Achou melhor que as outras redes similares? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.