7 aplicativos para denunciar casos de assédio no Carnaval

Por Natalie Rosa | 10 de Fevereiro de 2020 às 07h30
Canaltech

Com o Carnaval chegando, infelizmente, os casos de assédio, principalmente contra mulheres, começa a aumentar. O perigo está por aí e todo o cuidado é pouco, mas na maioria das vezes nem mesmo a precaução faz com que as pessoas sejam vítimas de assediadores.

Pensando nesse público que busca pela segurança, seja dentro de casa ou nas ruas, algumas iniciativas desenvolveram aplicativos que podem ajudar a acolher essas vítimas de abuso, seja precisando de apoio emocional e uma orientação psicológica, como fornecendo instruções para formalizar denúncias de assédio junto às autoridades.

Pensando nisso, selecionamos sete aplicativos que cumprem esse papel e que você precisa conhecer. Confira a lista completa com apps para denunciar assédio neste Carnaval, disponíveis no Google Play e na App Store.

1- Mete a Colher

Imagem: Divulgação/Mete a Colher

O primeiro aplicativo da lista é o Mete a Colher, que pode ser usado não só no Carnaval, de uma startup criada em 2016 para combater a violência contra as mulheres. No app, você pode pedir três categorias de ajuda:

  • Apoio emocional - Para quem está precisando desabafar e ouvir palavras acolhedoras de outras mulheres, criando forças para interromper um ciclo de violência constante dentro de casa, seja com o parceiro ou com a família;
  • Orientação jurídica - Criado para que a pessoa possa tirar dúvidas sobre leis e procedimentos a seguir na hora de fazer uma denúncia, entre outras informações;
  • Inserção no mercado de trabalho - Recurso desenvolvido para que as mulheres consigam arranjar um emprego e não depender mais da ajuda financeira do parceiro.

Mete a Colher pode ser acessado apenas por mulheres, sendo feita uma verificação antes, é anônimo e as conversas são apagadas a cada 24 horas por questões de segurança. O aplicativo está disponível para download somente no iOS.

2-  PenhaS

Imagem: Divulgação/AzMina

O aplicativo PenhaS é uma iniciativa do instituto sem fins lucrativos AzMina, que teve o seu nome inspirado na Lei Maria da Penha.

No app, é possível ter acesso às informações sobre o direito das mulheres, diálogo, apoio e redes de acolhimento em um lugar só, contando com mapa das delegacias da mulher de todo o país, além de serviços de atendimento mais próximos, e também um feed de notícias com a colaboração de importantes agências de comunicação.

PenhaS também vai te ajudar a fazer gravações de áudio do momento exato da violência, para conseguir produzir provas legítimas para as denúncias, e ainda escolher até cinco pessoas de confiança para serem acionadas em caso de urgência.

Antes de ir para os bloquinhos no Carnaval, você pode fazer o download do app PenhaS no seu Android ou iOS, caso precise fazer uma denúncia de assédio.

3- SOS Mulher

Imagem: Captura de tela/Natalie Rosa

O SOS Mulher é um aplicativo para denunciar assédio de maneira simples e prática, e que precisa estar instalado no seu Android ou iOS, principalmente se você vai participar das festas que acontecerão em São Paulo. No app, você tem um botão vermelho para fazer pedidos de socorro, acionando o serviço 190 e fazendo a identificação dos seus dados e localização.

Basta fazer um simples cadastro para poder fazer ligações de emergência rapidamente, em situações que podem oferecer risco à sua vida ou à integridade física. Após a instalação e o preenchimento dos seus dados, você ainda tem a opção de fazer um teste para verificar se o serviço está funcionando corretamente.

SOS Mulher pode ser baixado para Android ou iOS.

4- Nem Vem!

Imagem: Divulgação/Nem Vem!

O Nem Vem! é mais um aplicativo de denúncias de assédio criado para funcionar em momentos de emergência, como no que pode acontecer nas comemorações de Carnaval. O app permite que você cadastre até três contatos de confiança para enviar mensagens rápidas de compartilhamento de localização, além do número da delegacia mais próxima para ligações emergenciais.

O aplicativo conta ainda com um alarme que deve ser pressionado quando houver a necessidade de chamar atenção, disparando um som de alerta, mostrando que você está atenta e prestes a pedir ajuda.

Nem Vem! Está disponível apenas para Android.

5- Salve Maria (Piauí)

Imagem: Reprodução

O aplicativo Salve Maria foi desenvolvido pelo governo do estado do Piauí, um dos que mais sofrem com casos de crimes contra as mulheres, criado para que as vítimas possam enviar suas denúncias de assédio e agressão física de forma anônima. O canal é seguro e as mensagens são recebidas por um servidor público que fará o atendimento para tomar as medidas necessárias para seguir com as denúncias.

O app foi desenvolvido ainda em 2017, como uma forma de combater os casos de feminicídio no estado. Você pode baixar o Salve Maria no Google Play antes de sair para curtir o Carnaval.

6- Salve Maria Uberlândia

Imagem: Reprodução/G1

A cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, também tem o seu Salve Maria, que pode ser bastante útil na hora de sair para as ruas curtir as festas de Carnaval. No aplicativo, desenvolvido pela prefeitura municipal, você pode fazer denúncias de violência contra a mulher de forma segura e prática, semelhante à versão do app citada acima.

Salve Maria de Uberlândia pode ser baixado no iOS ou Android.

7- HelpMe

Imagem: Captura de tela/Natalie Rosa

O aplicativo HelpMe, disponível apenas para São Paulo, foi criado para a denúncia de situações de abuso sexual dentro de trens e metrôs da cidade de forma simples e rápida. Com o app, basta pressionar um botão para ligar uma sirene que vai alertar pessoas ao redor que possam ajudar o usuário, e também para abrir a câmera do celular para o registro de situações que podem servir de prova.

Também é possível usar o aplicativo para enviar mensagens relatando os problemas que estão acontecendo dentro do veículo, inserindo o máximo de detalhes possível.

O HelpMe está disponível para download no Google Play e App Store.

Conhece algum aplicativo para denunciar assédio que pode ser usado neste Carnaval? Deixe aqui nos comentários!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.